05/08/2020

Sentia meu peito pesado com algo desconhecido. Parecia que estava evitando deixar as lágrimas virem a tona. Enxarcou toda a minha cara, minha roupa e minha cama. Parece que não apenas meus olhos derramavam lágrimas, meu corpo todo transbordou com a tristeza pela frustração que sinto com as coisas que não posso mudar. 
Impotência. 
Eu queria ter as respostas.
Eu queria ver as pessoas mortas, falar com elas, realmente saber se está tudo bem.
Saber que existe vida após a morte e que vamos reencontrar nossos seres amados daqui a pouco trás um pouco de consolo. Mas não muda o fato de que teremos que lidar com a ausência durante toda nossa existência aqui na Terra. E dói. Saudades dói. 
Dói realizar que aquele foi o último abraço. Dói perceber que o dia que eu tanto temia chegou e já faz meses que passou. Eu continuo viva, não foi tão ruim quanto eu achava que seria, tive dias de alegria e conexão , dias em que me conectei com o amor que sinto pela minha vó e nada me fazia desacreditar que nós estavamos realmente ligadas nestes momentos.
Mas as vezes só sinto saudades e uma tristeza enorme que toma conta de todo meu ser, minha alma se afoga nos sentimentos que tento reprimir. Meu corpo reclama querendo por pra fora todas essas lágrimas fabricadas sem querer. 
Impotência.
Mãos atadas quando o assunto é ter respostas e soluções.
As vezes cansa, dá vontade de ficar deitada no chão esperando tudo isso acabar.
Mas não acaba. O tempo apenas passa e trás novas ideias pra cabeça se ocupar.
E de tempos em tempos a dor volta pra lembrar da perda.
A lembrança da perda volta pra lembrar da impotência .
Impotência.
Eu queria mudar tudo, mas como não posso, tento e não consigo, choro.
É o remédio que minha alma pede. 
Chorar é drenar os sentimentos de dentro, do lugar mais profundo, o buraco da alma, aquela ferida que nunca vai cicatrizar.
Eu sei que os anos vão passar e talvez eu deixe de sofrer tanto com essas questões que me tiram a paz.
Quem sabe amanhã eu esteja sorrindo.
Quem sabe domingo seja um dia melhor. 
Enquanto o dia melhor não chega, deixo aqui esses pensamentos que são lágrimas em forma de palavras.


0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.