23/05/2017

V

Você tem gosto de nostalgia, uma bela mistura de sons e sabores. Os sabores que senti quando tão longe eu estava de você. Os sons que me fazem lembrar das raras vezes que minha pele tocou a sua. A vida que nunca tivemos, a chance que nunca nos demos.  Eu preciso sempre estar longe demais, longe o suficiente pra que a nossa memória seja intocada por todos os meus erros, longe o suficiente pra que a minha loucura não traga a tona mais uma vez tudo que poderia ter sido. E eu preciso da sua lembrança tanto quanto preciso de um chão pra pisar, talvez o amor que você me deu tenha sido mais real do que todas as experiências que eu fiz questão de viver. Talvez eu ainda ame o garoto e não o
homem que você se tornou. Forte, frio e tão distante de mim. Tá tudo bem. Você ainda é o único que ainda volta pros meus pensamentos de tempos em tempos sem querer. E eu não posso estragar isso mais. Não falo mais seu nome, tento não mexer mais no passado mas ele sempre acaba voltando pra mim, é inevitável. Eu sei que um dia eu fiz tanto parte dos seus questionamentos quanto você faz parte dos meus agora. Estou um pouco atrasada pra variar. Seus braços nunca mais vão me abraçar com tanto sentimento quanto no dia 24 de setembro de 2011. Eu nunca mais verei seus olhos com lágrimas ao me ver indo embora. Hoje quem chora sou eu. Me pego pensando se existe algo que eu não saiba, me perguntando se alguma parte de você mesmo que pequena ainda goste de mim mesmo eu sendo tudo que você odeia em alguém. É impossível não pensar, não tentar adivinhar como seria olhar pra você e ter um pouco daquele amor que a gente matou. Eu com a minha distância e você com a sua persistência em nunca mais me deixar entrar de nenhuma forma. Se eu pudesse eu faria tudo diferente. Se eu soubesse talvez eu jamais teria ido embora. Eu queria impedir todas as outras bocas de tocarem a sua, eu pegaria de volta todos os nossos sonhos, todos os nossos planos e guardaria eles em um lugar onde nem o tempo pudesse mudar. Um lugar que eu chamaria de nosso. Se eu pudesse eu colocaria todos os sorrisos do mundo nos seus lábios, todos as chances de ser feliz nas suas mãos, de um jeito que eu jamais teria que saber que você sente qualquer tipo de tristeza. Eu fui parte de você, você fez parte de mim de um jeito que ninguém nunca fez. Tatuagem nenhuma poderia marcar minha pele como você me marcou. Hoje só me restam as lembranças. Fantasio um mundo que talvez jamais vai ser real. Tudo bem. Eu to bem. Mas acho que esses meus pensamentos sobre você serão meu eterno castigo pelo mal que eu te causei, mesmo que sem querer. E se não for nessa vida talvez seja na próxima, a gente um dia vai ter que se acertar, acho que disso não dá pra fugir. 
Quem sabe se eu sair dessa vida de forma dramática talvez você me note. Seria belo e trágico. Uma verdadeira história de um amor impossível. Ninguém nunca vai poder te dar isso, e talvez essa seja a melhor razão para você ficar o mais longe possível de mim. 
V.


0 comentários:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.