28 de jul de 2018

Isso é ansiedade ?

Acordei de madrugada e nāo conseguia voltar a dormir. Meu corpo estava tāo cansado mas minha mente nāo me deixava dormir. Era como se tivesse uma barra de ferro enroscada no meu peito e eu nāo conseguia tirar ela de mim. Eu andei de um lado pro outro, lavei o rosto...
De repente eu comecei a me sentir extremamente frustrada e intrigada, rolei de um lado pro outro, acordei meu gato sem querer, acordei meu namorado sem querer, me desesperei sem querer. 
Quando me dei conta eu já estava sentada na cozinha olhando pro nada e chorando que nem uma idiota. Eu nāo entendo por que, mas naquele momento era como se eu tivesse perdido alguém muito importante para a morte. Tāo familiar para mim. Aquela sensaçāo de que todo o ar que respiro me causa algo doentio, uma fraqueza mas ao mesmo tempo uma vontade de sair correndo até eu cansar. Meu peito doía muito, meu coraçāo parecia estar acelerado, eu só queria poder arrancar ele do meu peito e lavar ele na pia, colocar gelo nele, sei lá, qualquer coisa assim e voltar a dormir. Eu só precisava muito dormir profundamente sem sonhos. Eu sabia que aquilo nāo era normal. Eu olhava pra fora e sentia medo, olhava pra dentro e sentia pavor de estar presa dentro da minha própria pele. 
Eu me rendi e me entreguei ao sentimento insano de perda, era como se dentro de mim eu tivesse uma certeza enorme de que alguém que eu amo muito tivesse morrido.
Eu fiquei esperando tudo isso passar e perdi a noçāo do tempo completamente. 
Isso me deixou mais mal ainda por pensar que eu estava atrapalhando todo mundo, meu namorado e meu gato estavam agitados ao meu redor tentando me ajudar e eu me senti tāo culpada por atrapalhar eles com meus problemas. Me senti tāo estúpida por estar sentido algo tāo estranho que eu nem sabia explicar, por estar chorando por simplesmente me sentir exausta e nāo conseguir adormecer.
Ainda nāo se passaram 24 horas desde que isso aconteceu. Depois de dois chás e sei lá quanto tempo (realmente nāo sei quanto tempo se passou mas parecia uma eternidade e que nunca iria acabar) eu senti um sono absurdo e dormi até as 13 horas. Acordei me sentindo melhor mas meu peito ainda doía e eu queria chorar por isso. Eu só queria acordar e me sentir super feliz como sempre me sinto. Cheguei a comparar isso com uma crise de depressāo e percebi que estou "acostumada" com a depressāo. Ela é mais forte porém mais psicológica. Eu sinto uma vontade enorme de sumir no espaço e simplesmente nāo existir mais. É uma dor conhecida e mesmo que seja horrível, é familiar. 
O que aconteceu ontem foi totalmente diferente. Foi físico ! Em uma crise de depressāo eu sinto que eu quero morrer e pronto. Em uma crise de ansiedade como aquela eu sinto que eu vou morrer ou que alguém morreu, que tem algo muito errado, que a qualquer momento vai cair uma bomba inevitável e eu nāo posso reagir entāo só posso chorar de despero e olhar pras coisas e me sentir um ser humano ingrato e ridículo.
Eu consegui sair de casa com meu namorado, estava otimista que aquilo tinha sido algo passageiro e atípico e eu iria ficar de boas. Mas durante este dia, nestas mesmas 24 horas eu tive mais dois "ataques", nem sei como se chama isso, só sei que era a mesma sensaçāo de ter algo muito errado, uma sensaçāo de que nada fazia sentido, de que eu estava avulsa, de que o mundo nunca mais seria o mesmo e ao mesmo tempo eu tentando ser forte e lutar contra aquela onda gigante de afliçāo, tristeza e sei lá mais o que. E tudo ficava pior quando eu me lembrava do quanto eu tenho uma vida linda e perfeitamente ok neste momento, eu nāo tenho o direito de reclamar ou me sentir dessa forma. E parece que lutar contra essa onda faz ela ficar mais forte ainda. Lutar contra sintomas físicos que eu nāo faço ideia de onde estāo vindo mas ter a certeza que sāo frutos 100% psicológicos.
Eu precisava colocar isso aqui.
Eu precisava falar que quando eu estava no meio dessa tempestade que eu mesma causei eu só pensava em sobreviver. Totalmente diferente da depressāo que me faz acreditar que eu preciso me matar de algum jeito porque é a única forma de acabar com a dor que ela me causa. Eu só queria continuar viva e esperar a coisa toda passar mas pra isso eu precisava estar em outro estado mental. Eu precisava beber alguma coisa pra me fazer esquecer aquilo. 
Aqui estou. 
Eu espero que isso nāo se repita mas tenho medo. 
Na verdade talvez já esteja se repetindo porque sāo 04:50 da manhā e eu nāo sinto sono mesmo depois de ter passado a tarde e a noite toda bebendo gin. 
E penso em continuar porque o sono ainda nāo vem e eu estou conseguindo pelo menos colocar em palavras tudo isso. Eu vou continuar até o sono vir.
Eu nunca mais quero me sentir assim.



15 de jul de 2018

Para uma das minhas māes

As vezes na vida a gente encontra pessoas que sāo tāo intensas como nós. É tudo uma questāo de sintonia. Mas algumas pessoas conseguem manter um tipo de cordāo invisível que nos acompanham pelo resto da vida, inevitavelmente. 
Você disse que queria me abraçar, mas nāo posso te dar esse abraço. Tem todo um oceano separando a gente. Mas eu sei que você é uma das poucas pessoas que entendem a minha necessidade em voar. Eu e você. Temos tanto em comum. 
Há pouco tempo atrás nunca pensei que estariamos tāo distantes uma da outra. Que teriamos tantas barreiras impedindo algo tāo puro e simples. E eu sei que só a gente entende o que isso significa, e sinto orgulho por nos mantermos fiéis a nós depois de tudo que aconteceu.
Como eu poderia me livrar de uma das partes mais importantes da minha vida? Como eu poderia um dia esquecer que foi você quem cuidou de mim quando eu mais precisei? Aquelas noites no hospital, quando eu nāo sabia o que era sentir tanta dor. Quando eu nāo tinha ninguém que pudesse me amar tanto quanto você me amou. Eu nunca vou deixar isso morrer. É bonito demais para que eu deixe de alimentar essa linda lembrança do que um ser humano é capaz de fazer pelo outro sem querer nada em troca, por puro amor. 
Você me deu colo para chorar, um ombro para desabafar, cervejas para comemorar e sonhos para sonhar. A gente ainda tem tudo isso de um jeito meio diferente. Vamos sustentar nosso amor em nossas memórias, quem sabe até criar histórias novas porque o futuro é tāo imprevisível. E como a gente sabe o quāo imprevisível e cruel a vida pode ser. Mas ela também tem surpresas maravilhosas.
Eu lembro de todos os nossos momentos juntas. Lembro da primeira vez que nos encontramos, das nossas compras, das nossas cervejas e conversas inacabáveis. Era tudo tāo lindo, eu nāo tenho nem como segurar lágrimas ao lembrar que eu nāo tenho mais você tāo perto de mim.
Mas tudo bem, eu sei que nós ficaremos bem apesar de todas as nossas perdas e guinadas bruscas. Se existem mulheres fortes no mundo nós definitivamente estamos inseridas neste grupo. 
Eu nāo vou me prolongar, só queria tirar de mim todo esse amor e dar ele pra você. E já que nāo posso te dar o abraço que você quer, quero que estas palavras sejam como um abraço que você poderá ter toda vez que ler estas linhas. Eu tentei colocar nelas todo o meu amor pelo amor que você me deu. Toda a minha gratidāo por tudo que você viveu do meu lado e foi tāo forte e intenso que eu nunca vou esquecer. Deixo nessas palavras meu abraço e minha esperança de te ver um dia de novo. 
Deixo aqui o meu sincero sentimento de que você seja a mulher mais feliz do mundo, porque eu nunca vi nada nessa vida que seja parecido com você. 
Eu espero poder crescer e me tornar metade da mulher que você é!
Obrigada māe, pelos nossos breves dias e nossas inesquecíveis lembranças.
De sua eterna filha do coraçāo.
Com amor de Vanessa para Simone.