22 de mai de 2017

Feliz ano novo

Hoje deixo para trás toda a negatividade, todo o peso que carreguei em vão.
Deixo para trás a ingenuidade que me feria, as lágrimas de agonia, breve e simples como chuva de verão. Hoje sei que sou maior, sou mais bela, uma flor que em pleno outono, contrariando todas as leis, desabrocha e brilha em sua forma mais plena. 
Há 27 anos o dia 22 de Maio é recebido com fortes chuvas. 
É como um ritual particular sagrado, vejo milhares de gotas caindo do céu, cada uma levando embora as minhas transformações. E elas penetram no solo, nutrindo as árvores, voltando ao seio da grande mãe. Que meus erros se transformem em alimento para a terra e nunca mais possam ferir ninguém.
Eu aprendi.
Aprendi a ser rosa mansa invés de pássaro cativo que anseia pelo grande céu desconhecido que nunca voou. Aprendi a enxergar a beleza do simples observar.
Já fui mais jovem, mas nunca tão bela quanto hoje.
Já fui mais feroz, mas nunca tão forte e invencível quanto agora.
Emociona-me a enorme gratidão que tenho pelo simples fato de estar viva.
Respirar fundo, correr até os pulmões arderem como o vento frio que corta o rosto no inverno, sentir o gosto amargo do café fazendo danças em minha boca, o gelado do sorvete lambendo a minha língua, a tontura, a magia de ver estrelas cadentes, a loucura de se apaixonar doentemente, a tristeza da solidão quando se sente o ser mais vulnerável do universo, tão pequena sou... E ao mesmo tempo a alegria quando vejo amigos que há muito se foram, a felicidade de ser lembrada e se sentir tão amada, como sou grande... Pequenos são os detalhes que fazem de minha experiência humana algo tão peculiar. Sempre me senti diferente, meio deslocada, sempre ouvi dizer que eu não era uma garota muito comum. Hoje sei que tudo isso é porque nunca tive casa, sou um pouquinho de todas as coisas. Uma chance arriscada que por acaso deu certo. Não sei de onde vim, não sei para onde vou, caminho sem pressa de chegar seja lá onde for. Já vi que a vida surpreende, que os caminhos mudam, que o vento sopra e o sol brilha fazendo com que todos os seus planos não passem de uma grande brincadeira de faz de conta. 
Eu volto aqui para ler estas palavras quando eu chegar aos 67, lembrarei destas palavras tão doces, o coração pesado de tanta alegria e gratidão por estar completando mais um ano nesta escola. 
Que meus caminhos sejam tão doces quanto os meus sentimentos mais puros.
Que minha visão seja clara como o sol que me acorda de manhã.
Que nos meus momentos de medo e solidão eu possa me lembrar exatamente de como fiz para chegar até aqui, o quanto fui forte, o quanto lutei para viver. 
Que a vida me leve para anos e anos de descobertas e que todos os dias o universo me conceda a beleza interior e que tudo que me cerca esteja em paz com esta beleza.

Obrigada pela chance de simplesmente ser.