26 de abr de 2017

Eu não queria partir

Minha mente não consegue convencer meu coração. Por mais que minha razão esteja correta, por mais que eu tenha todos os motivos do mundo para querer ir embora e nunca mais te ver, meu sentimento é totalmente oposto à minha razão. Eu fiz de tudo pra não pensar, eu tento muito esquecer, mas quando me pego vendo alguma foto sua eu sinto vontade de chorar. Eu não sei o motivo de tanta resistência. Já está mais do que claro que nunca poderemos ser nada além de conhecidos que não deram certo. Eu sei disso. E eu sei que você nunca vai sentir por mim essa coisa inexplicável que eu sinto por você. Houve uma grande troca de energia em todas as vezes que a gente se viu. Eu alimentei em mim as melhores impressões que eu tinha sobre você. No meu conceito você era exatamente tudo que eu sempre quis em alguém. E eu via nossas diferenças como um desafio bom, pois eu tinha certeza que lidar com elas me faria aprender coisas novas e faria de mim uma pessoa melhor. Eu vi tudo isso em você. O jeito como você fala dos seus planos, o brilho no olhar quando relembra os acontecimentos bons do passado e mesmo vestindo a máscara mais séria e indiferente possível, o seu sorriso sempre meio tímido nunca me enganou. Eu nunca me dei o trabalho de pensar sobre seus defeitos, para mim eles eram irrelevantes. Talvez meu erro tenha sido olhar tanto pro seu lado bom enquanto você olhava apenas pro meu lado ruim. E eu só queria saber que você enxerga algo bom em mim, como se isso pudesse de alguma forma validar tudo que eu sinto por você, como se isso pudesse me ajudar a seguir em frente sabendo que meu tempo não foi tão perdido assim, você não pode ser tão frio quanto parece. Eu estou completamente perdida nestes pensamentos que não cessam. Já faz dias que eu tento seguir em frente mas cada vez que estou prestes a conhecer alguém novo, meu coração sangra, porque no fundo eu não queria seguir em frente. Eu só queria mais um tempo com você, mais um tempo como as coisas eram no começo, mais um tempo de quando você ainda me dava tantos sorrisos. Eu me convenci a acreditar em mentiras que eu mesma inventei, eu criei desculpas para o seu péssimo comportamento comigo, eu fiz de tudo para conviver com esses sentimentos que de tempos em tempos voltam para me assombrar. Eu só queria poder olhar pra você e não sentir nada. Eu só queria lembrar dos momentos que passamos juntos e pensar que foi apenas legal, não queria sentir sua falta. Eu não queria te querer tanto quanto eu quero ou pensar em você nos momentos em que eu menos estou preparada para lidar com o vazio que a sua lembrança me trás. Eu só queria não sentir saudades de ver o seu sorriso, da sua pele na minha, das suas mãos desembaraçando o meu cabelo equanto eu deito no seu peito, de olhar pra você e me sentir com sorte simplemesmente por estar ao seu lado, porque em um mundo cheio de barulho e caos, sorte tem quem encontra paz em um beijo misturado com abraço e você era meu lugar favorito, 
Eu precisava jogar todos esses sentimentos em algum lugar, tirar eles de mim como se arranca uma faca enterrada na pele, eu sei que vai deixar uma cicatriz, mas eu preciso ser livre de novo. Eu sei que os dias vão continuar passando e niguém além de mim vai ter que lidar com isso, dia após dia, até que tudo seja drenado do meu ser. Até que um dia eu acorde e não sinta mais nada e enfim, leve como o ar, eu voe para longe de você. Quem sabe um dia você perceba o tamanho da dor que me causou, quem sabe um dia você olhe para trás e perceba que apesar dos pesares, meus sentimentos eram honestos e puros e o quanto isso é raro nos dias de hoje. Eu estou ferida demais para ficar aqui, ferida demais para continuar tentando, chegou a hora de deixar morrer o belo jardim que com tanto zelo cuidei para que nada externo pudesse machuca-lo. 
Eu sei que eu vou superar assim como superei outros males de minha jornada. Eu vou ficar bem,
Talvez a sua vida passe e você nunca se lembre de mim e eu não mereço isso. Portanto, digo adeus com o pouco de dignidade que me resta e desejo que você seja feliz, sinceramente. 
Me dói saber que talvez quando você perceber as coisas da mesma forma que eu as percebo, eu já estarei longe demais, em algum lugar onde a sua imagem não me afete de nenhuma forma.

Partir é preciso.