17 de out de 2017

Sal

Eu quero me limpar, drenar de mim todos os sentimentos que me fazem ceder. Retroceder e não entender. Não quero achar que preciso entender. Quero ceder e desaparecer. Desaparecer dessa história que nunca foi minha. Pintar todas as paredes de amarelo pra que minha ansiedade seja menos apática. Eu quero arrancar pedaços de mim. Sangrar até morrer a parte que me impede de ser quem eu sou. Mas será que sou ? Você me confundiu. Me fez achar que o preto era dourado, mas hoje está tudo acabado e só vejo o escuro. Eu não sei quem você se tornou. Eu sinto pena de mim. Achei que era de ti, mas no fundo fui eu que morri. Me colocaram no meio de uma guerra que nunca foi minha pra brigar. Me fizeram achar que eu era culpada pelos erros que eu nunca cometi. E agora eu fico aqui, observando e incapaz de me mover. Confusa demais pra entender e separar, deixei entrar em mim tudo que veio de fora, se misturou no meu sangue elementos que não eram meus. Eu não consigo mais separar. Eu quero tirar isso de mim. Esse comprimido azul que só me faz enganar.  Quem sou eu ?
As vezes eu me esqueço de todas as partes boas que existem em mim, todos os pensamentos de evoluir e caminhar em frente, de repente viram sangue que me obrigam a engolir. É uma violência brutal contra mim e eu já nem sei de onde vem tudo isso. Talvez essa seja a herança que você me deixou. Uma eterna confusão. Eu pensei que quem precisava de ajuda era você. 
Eu quero me limpar, mergulhar profundamente em águas densas cheias de sal, perder a respiração embaixo do mar e engolir o oceano. Eu quero morrer. Morrer para ressucitar. Quem sabe assim eu consiga finalmente uma página em branco. Eu quero um livro novo. 
Eu preciso me libertar dessas correntes que me sugam, não me deixam respirar. Eu puxo o ar e ele se vai. 
Eu preciso me sentir vazia. Eu estou perdendo a sanidade que ainda tinha. 
Eu faria qualquer coisa para não lembrar de mais nada. 

Eu preciso me limpar. 

22 de ago de 2017

Hoje eu chorei

Hoje eu chorei e nem percebi, mas quando percebi me dei conta de mim. Aquele velho eu para quem dei adeus e prossegui. Prossegui porque já não existia lugar pra mim ali. Ali, onde tão feliz fui mas hoje choro com vontade de poder voltar e me impedir. Me impedir de me machucar tanto, me impedir de amar com tanta confiança, me impedir de acreditar com tanta inocência. 
Eu me vi, me vi no espelho e não me reconheci. Essa pele você nunca tocou. Esses cabelos você nunca viu crescer. Chorei porque senti falta de mim. Talvez tenha sentido um pouco de ti, que hoje está por aí, mas desapareceu. Junto com toda a poeira e as fotos que me deixam doente. Junto com todas as lembranças que enlouquecem minha mente, meu passado você tirou de mim. Até mesmo o mais forte dos seres sem chão ficaria diante de tamanha agonia. A agonia de entender o que se passa quando as bocas se calam. Calar os sonhos que nunca se concretizaram. Concretizar a vida que existiu mas deixou de ser. Deixou de ser porque minha energia já não é a mesma. Como poderia ser? Sinto ódio e pena daquele frágil ser humano sem a menor estrutura emocional para lidar com as escolhas que a vida me fez fazer. Me fez. A vida me fez. Eu me fiz e hoje chorei. 
Chorei porque olhei pro espelho e não me vi. Me via mas não podia sentir. Sentia mas não podia enxergar, onde é que eu vim parar? Eu estou melhor, mas estes pensamentos de repente me assombram, fazem a imagem no espelho me tocar. Ela me toca, com toda a sua raiva guardada daqueles que deveriam ter estado ao seu lado mas se omitiram. Ela me toca com todas as lâminas que usou para ferir a pele que hoje é minha, só minha, não me toque. Ela me tocou com aquela tristeza cheia de dor, uma dor tão grande que só a morte poderia amenizar. Talvez nem isso. 
Hoje eu chorei. Chorei porque ela me tocou com todas as vezes que sentiu ciúmes de coisas que não deveria sentir. Porque todos os sentimentos descontrolados e em excesso daquele ser imcompreendido causaram danos irreparáveis. E eu mudei, eu juro que sou melhor, eu juro que consigo olhar para tudo isso e perceber que eu cresci. Eu cresci muito e você não está mais aqui. Vocês me deixaram e hoje eu chorei. 
Chorei porque me olhei no espelho e finalmente pude me ver. Ela cresceu e deixou de existir. Como pode existir algo assim? Hoje sou mansa, quem escreve é ela. Visceral. A alma que sangra e não controla ou mede seus dedos na hora de escrever. A mão é pesada como o peso que sua alma carrega nas costas. Sua poesia é pouco entendida por aqueles que nada sabem sobre a vida. Pouco sabem o que é viver em guerra dentro da sua própria pele ou viver em um corpo que você odeia. 
Ela era assim. Mas vivia a sorrir e a viajar por aí. Fez amigos em todos os cantos do mundo e nunca faltou um sofá para dormir. Ela sempre conseguiu se safar das piores enrascadas, nos piores pesadelos era ela quem amedrontava, ela me destruiu. Eu te destrui para fazer um novo eu. Mas quando vejo no espelho eu só consigo sentir todas essas palavras sangrando de dentro de mim e caindo no chão branco e eu chorei. Chorei e escrevi. 
Aqui está o pedaço que te cabe. Um dia eu vou ter que decifrar todas essas chaves misturadas, mas agora não. Eu só preciso prosseguir. E eu prossigo. Sem você.
Hoje eu chorei. 

26 de jul de 2017

Island

Você já teve a sensação de que o mundo inteiro lá fora poderia explodir e tudo ficaria bem mesmo assim? O sentimento de que o que é importante está bem ao alcance das suas mãos então o resto não importa? Você já se sentiu como se pudesse passar uma eternidade fazendo a mesma coisa e nunca cansar daquilo, porque é tudo tão natural que afinal, o que poderia ser melhor?
Eu sinto que o que é bom fica melhor a cada vez e me impressiona o fato de que o alvo dos meus desejos e devaneios não seja nenhuma novidade na minha vida. 
Eu sempre estive aqui, andando por aí, talvez com menos alegria no olhar. Você sempre esteve por aí, talvez nunca tenha reparado em mim e hoje eu sei que talvez nada fosse igual ao que é agora se tivesse acontecido antes. Ainda me surpreende se eu tento entender o que é isso, por isso já não tento explicar. Eu estou vivendo como se o amanhã nunca fosse chegar, como se o passado não tivesse existido mesmo que ele tenha existido e me machucado por um tempo. Qual a relevância afinal?
É tudo tão novo agora, somos pessoas tão diferentes do que eramos quando nos vimos pela primeira vez. Eu só não queria de forma alguma estragar esse sentimento de leveza que nos acompanha o tempo todo que passamos juntos. Não quero que acabe a sensação de alegria que eu sinto quando estou nos seus braços. Não quero pensar em inícios e finais, em explicações banais, quero apenas viver os segundos e aproveitar cada pedacinho de você como se eu não tivesse outra escolha. Acho que tenho feito isso muito bem. Bem até demais porque as vezes até me foge da mente que tudo isso tem prazo de validade. Já me chamaram de louca e me aconselharam a me afastar, mas por que eu faria isso? Prazos existem mas o futuro é tão incerto quanto as surpresas. E eu só tenho surpresas agradáveis com você. Então eu me esqueço e me deixo levar, como nunca fiz antes. Não quero pensar em nada, eu só quero continuar sentindo essa sensação única misturada com esse momento da nossa vida, onde tudo é tão diferente. Não existe pressa nem excessos. Só existe um fluxo natural de gestos que são tão genuínos que não poderiam ser diferentes. Acho que a grande diferença entre você e os meus antigos amores é que em você eu não vejo nada além de você. Eu não tenho expectativas, não tenho planos para nós que ultrapassem as barreiras da próxima semana. Deixo o tempo passar. Eu não faço idealizações dos meus sonhos, não faço promessas, apenas te gosto como é tão natural eu gostar. Não tem repressão de sentimentos baseados na racionalização dos fatos inevitáveis. Mas por que eu faria isso? Eu insisto em dizer que neste momento da minha vida eu só quero sentir e continuarei sentindo sem pensar muito no depois. Que se exploda o depois junto com o mundo lá fora, nada disso importa agora. Apenas você. 

                                                        



21 de jul de 2017

Abstrato

Eu adoro a sensação de ter tantos sentimentos misturados que fico sem palavras pra descrever. Acho que a maioria dos meus textos são cheios dessa fonte inesgotável de inspiração que é a eterna confusão da minha mente. Eu vivo amando e desamando, sorrindo e chorando, me perdendo pelos cantos. A ironia dos meus últimos dias tem sido tanta que chega a ser engraçado. Daria uma bela comédia dramática. Antes eu choraria, hoje apenas observo e me sinto grata pelas oportunidades de viver experiências tão intensas. Tudo isso vai virar pó um dia, assim como as minhas cartas e garrafas vazias. Assim como nós. Eu e você. Nós. Nós difíceis de desatar. Se eu tivesse o mínimo de controle destes acontecimentos inesperados talvez não seria tão bom. O caos me agrada, a imprevisibilidade da vida também. Os melhores momentos acontecem quando eu estou recuperando o fôlego. Tão rápido que quando percebo já se foi. Eu aprecio a particularidade das diferenças dos meus afetos. Mas depois de um tempo quando leio sobre eles me parecem iguais. Insisto em dizer que são diferentes e o tempo tem me tornado um pouco cética em relação a isso. E mesmo com tantas adversidades, me permito dizer que desta vez eu realmente encontrei algo fora do comum. E é tão bom que eu consiga ainda sentir coisas que eu achei que nunca mais fosse sentir. Pensei que tivesse matado todas as emoções em mim. Excesso de tragédias fez de mim uma pessimista. Mas que tipo de escritora eu seria se perdesse de fato a capacidade de sentir como se ainda fosse tão pequena e ingênua. Mas é exatamente aí que mora a graça em crescer. Fico apenas com a parte boa disso tudo. Sem lágrimas de tristeza pelas partidas, sem ansiedade, sem medo de nada. Sobra apenas a vontade de ver, sentir, tocar. Sobra apenas o que é. Momentos. O tempo as vezes confunde e parece estar um pouco atrasado. Mas nada acontece por acaso. E são de acasos que nasce o mais puro sentimento de simplesmente pertencer sem pretensões.
Eu vou guardar o melhor do que vivi, o melhor do que vivo junto com a certeza de que mais momentos assim estão por vir. Tamanha vontade de expressar tudo isso de alguma forma me faz perder o sentido e a razão.
Acho que esse texto é só pra mim e eu quero mostrar ele para você. Ninguém precisa entender as motivações. Minhas palavras hoje são como pintura abstrata. Hoje eu não quero racionalizar nada. Apenas sentir. 





17 de jul de 2017

Quando você resolve dar F5 na vida

Quantas coisas acontecem quando você consegue convencer sua mente e coração a olhar pra outro lado. É bom perceber que o passado foi duro mas que ele não precisa machucar mais. Nada pode apagar as desilusões e as dores que a gente enfrentou. Mas escolher deixar tudo isso pra trás, libera um espaço enorme para que coisas novas aconteçam em nossas vidas. 
Eu resolvi deixar tudo de lado, não mais me apetece pensar sobre o que eu não posso mudar.
Eu só quero continuar andando na minha estrada, minha mochila não é mais tão pesada, deixei fotos e cartas guardadas para não mais ter que carregá-las. Agora estou mais leve. Já sinto o cheiro de boas novas mesmo sem saber exatamente o que é. Se disser que fiz tudo isso sozinha seria injusta com meus amigos que me ouviram e me deram diversos conselhos. Mas a escolha foi toda minha. Eu tive que passar por noites infinitas antes de ter a esperança de ver um novo amanhecer. Ainda não vejo o sol por inteiro mas os seus primeiros raios começam a surgir no meu horizonte que antes era tão escuro. Acho que estou preparada para um futuro diferente, onde a tristeza se fará ausente e apenas o que for bom poderá entrar. Chega de pensar tanto sobre o que não cabe a mim alterar. Chega de gastar energia buscando quem não se deixa achar. Agora eu quero apenas sorrir e estar perto de quem quer estar perto de mim. Sem me sentir culpada de nada, quero andar por essa estrada porque já cansei de correr. Quero aproveitar a vista, da forma mais leve e doce possível. Eu mereço um pouco de paz. Chega de dúvidas, receios, ansiedade injustificada, vontade de sumir do nada, chega de não amar minha existência por completo da forma que ela merece ser amada. Eu mudei e nem percebi. Mas uma vez sou o extremo do que nunca pensei que fosse ser. Essas mudanças de comportamento me mostram que talvez crescer seja legal também. Minhas experiências não definem quem eu sou, meu passado apenas me transformou, minhas histórias ruins me deram coragem, meus erros me trouxeram sabedoria. A vida continua me surpreendendo da mais bela forma possível e eu só consigo me sentir grata por ter tanta sorte em um mundo cheio de azar.
Universo, obrigada. Continuarei sendo certa e errada até que eu termine essa jornada. Que os ventos me guiem para onde eu sempre consiga achar mais um motivo para sorrir.



28 de jun de 2017

Escolhas

Escolhemos nos afastar mas escolhemos ser amigos.
Escolhemos não nos abandonar.
Escolhemos nos ajudar.
Escolhemos participar.
Enquanto tudo era escolha, tão fácil era passar dias sem nem lembrar que já fazia tempo que não faziamos nada disso.
Você escolheu fingir que eu nunca existi e a sua escolha me machucou.
Por mais que eu já estivesse vivendo outras histórias , excluir pessoas da minha vida é algo que eu odeio ter que fazer.
Vai contra a minha fé e meus princípios.
Eu acredito que todos merecem amor e respeito.
Todos merecem saber que seu passado foi preservado e tem o seu lugar.
Eu não espero nada de ninguém, só espero que a natureza tome conta de levar embora de mim essa dor e devolver ela para a fonte de origem.
Eu não preciso lidar com isso, eu não mereço ter minha história apagada como se ela não fosse nada.
Seguir em frente eu segui desde o primeiro dia, as coisas já não iam muito bem.
Mas o sentimento de respeito, consideração e amor, não o amor romântico mas o amor que todo ser humano deveria sentir pelo seu próximo, esse amor me foi arrancado. E eu sei dentro da minha alma que isso foi injusto comigo. Cruel.  Eu nem ao menos sei se consigo perdoar, talvez seja por isso que ainda doa tanto. Mas eu preciso perdoar e esquecer. Deixar que o tempo tome conta destes buracos que você deixou sem se dar ao trabalho de cobrir. Esse seu serviço mal feito um dia vai custar caro e eu não estarei mais aqui pra ver.
Hoje quem deixa o passado para trás sou eu.
Você transformou uma bela história e uma amizade em algo insuportável para mim.
É definitivamente uma das situações mais difíceis e tem me tirado a paz.
Eu não tenho desejo de vingança, eu só quero que o universo seja justo e ele será.
Devolvo para onde pertence todo o mal que tem me tirado o sono. Ofereço o meu perdão para aqueles me feriram conscientemente e inconscientemente também. Não quero viver tudo de novo para aprender. Eu já perdoei. Agora só quero estar perto de boas energias, de novos começos, de horizontes maiores. Eu mereço todas as coisas boas que a vida tem para me oferecer e me recuso a passar um dia a mais sofrendo por um peso que não é meu para carregar. Fique com a sua parte e eu fico com a minha.
Adeus.

Paz.


23 de jun de 2017

Encontrei uma chave sem querer.

Era uma chave que eu ia te devolver mas esqueci.
Ela surgiu assim no meio da minha bagunça e de repente me lembrei que eu tenho milhares de coisas suas.
Você tem milhares de coisas minhas também mas nunca busquei.
Acho que estas coisas vão simplesmente sumir no tempo assim como a gente sumiu um da vida do outro.
É engraçado lembrar que até agora pouco a gente ainda se falava.
A gente ainda queria se ver.
Pra rir, falar nossas bobagens, rir mais um pouco e não fazer sentido algum.
No dia que você me bloqueou de tudo eu fiquei preocupada, pensei que eu tivesse feito alguma coisa de errado.
Eu odiava sentir isso, a sensação de que você poderia estar decepcionado comigo, mesmo eu não tendo feito nada de ruim.
É esquisito, mas aceitar o nosso fim foi fácil pois minha intenção nunca foi tirar você da minha vida.
Você era meu amigo.
Eu pensei que fosse.
Hoje me parece que escrevo para alguém que morreu, assim como aqueles textos que as vezes eu escrevo pra minha mãe.
Não terei resposta e nem ao menos sei se esta mensagem vai chegar até você sem ser interceptada.
Mas falar é preciso, e eu preciso que você saiba que é assim que eu me sinto.
Eu nem sei mais quem é você. Eu também mudei bastante, pra melhor eu acho.
Você me viu de todos os jeitos, eu cresci tanto desde 2014.
Estar longe de nós me fez perceber a gravidade dos erros que cometemos um com o outro.
Eu aprendi com a gente, cresci infinitamente, subi mil degraus na escada da evolução enquanto eu tentava arrancar de mim todo o amor que eu sentia por você. E não era pouco. Não preciso dizer mais do que isso. Eu sei que você se lembra tanto quanto eu.
E eu sei que nada que aconteça nas nossas vidas daqui em diante vai apagar o que já foi.
Por mais que você me bloqueie sem nem ao menos me explicar o por que, por mais que você me deixe fora da sua vida, o passado não se altera.
Mas bem que eu queria...
Você sabe melhor do que qualquer pessoa o quanto eu não precisava de mais uma pessoa que eu amo morrendo.
Um fim é uma coisa. Uma morte é diferente.
Tudo que eu mais amei foi levado de mim sem que eu tivesse escolha, as pessoas se foram e eu simplesmente tive que aceitar, mesmo sabendo que se elas pudessem elas teriam me dito adeus.
Você foi uma dessas pessoas, mas diferente das outras você teve a escolha e escolheu não me dizer adeus.
Talvez você não teve coragem, eu acho isso uma covardia gigante. É muito mais fácil sumir sem explicar. É mais fácil ceder a pressão alheia e fingir que eu nunca fui alguém importante.
Tudo bem, eu consigo entender isso também. Eu só precisava falar que eu nunca esperei isso de você.
Eu precisava dizer que ainda é estranho demais não poder falar com você, sem pretensões, apenas falar.
A gente era tão mas tão feliz, as coisas entre a gente tinha algo de diferente, era especial. Desde o começo foi. Eu tenho certeza que nunca na minha vida vai existir algo como a gente, e eu não sei se isso é bom ou ruim, mas aqueles dois seres humanos que viviam algo intenso que palavras não explicam, simplesmente não existem mais.
Eu espero honestamente que você esteja feliz e que você consiga conquistar tudo que você sempre sonhou.
Eu espero que ninguém apague sua memória assim como fizeram você me apagar.
Nas memórias mais importantes eu vejo você dormindo no sofá do lado da minha cama no hospital. Eu vejo você indo me buscar na estação de trem em Berlin. Eu vejo você fumando um e hipnotizado no show do David Gilmour. Eu vejo a gente viajando, na praia, no frio, na chuva de bike em Amsterdam, nas nossas brisas, nas nossas brigas que terminavam em abraços, no jeito que a gente se entendia só de olhar um pro outro. Eu lembro das nossas brejas, nossos joguinhos no morumbi, nossos joguinhos no playstation, nosso momento de ver varios filmes do Hitchcock. Eu lembro de todos os suquinhos que eu levei pra você e de todos os lanchinhos que você fez pra mim quando eu tinha que economizar dinheiro pra nossa viagem. Eu lembro de todas as vezes que tinhamos que unir forças pra dar banho no Black e pior , secar ele. Você não iria acreditar no quanto ele está grande agora, no quanto ele mudou. O quanto eu mudei. Hoje eu vejo com muita clareza tudo que eu faria diferente. Mas já é tarde. É estranho não poder nem ao menos conversar sobre isso com você, nossos erros e acertos...
Eu ainda me lembro de um sabado que eu nao fui trabalhar porque não conseguia sair da sua casa. Era um sábado tão cinza, um dia tão feio. A gente se abraçou na frente da janela e naquele momento a gente sabia que existia algo de diferente no universo, algo que fazia aquele dia horrivel ser um dos mais especiais que a gente ja teve. A gente era quase inseparavel. Eu me via no seu futuro e você se via no meu, tão óbvio, tão puro que chega a doer.
Mas essa historia eu deixo pros meus livros. Eu estou vivendo, aprendendo e crescendo e evoluindo e eu só queria que você pudesse me ver agora. Você foi o único que tentou me salvar quando eu quis ir embora e foram tantas vezes. Eu quis me destruir de tantas formas. Você me tirou daquilo e me deu algo tão simples mas tão grande. Eu juro que eu só queria nunca ter que ver você fora da minha vida desse jeito. Hoje eu estou tão grande, você sentiria orgulho de ver o quanto eu melhorei. Metade disso eu devo a você. Mas você já não existe mais. E é triste. Eu vou seguir sabendo que mesmo vivo, a pessoa que eu mais amei, nem ao menos quer falar comigo.
Mas minhas palavras estarão por aí. Pra sempre.
Obrigada por ter me salvado de mim. Obrigada por nós. Obrigada pelo amor que jamais vai existir igual no universo.
Eu te amo
Vanessa Guimarães

22 de mai de 2017

Feliz ano novo

Hoje deixo para trás toda a negatividade, todo o peso que carreguei em vão.
Deixo para trás a ingenuidade que me feria, as lágrimas de agonia, breve e simples como chuva de verão. Hoje sei que sou maior, sou mais bela, uma flor que em pleno outono, contrariando todas as leis, desabrocha e brilha em sua forma mais plena. 
Há 27 anos o dia 22 de Maio é recebido com fortes chuvas. 
É como um ritual particular sagrado, vejo milhares de gotas caindo do céu, cada uma levando embora as minhas transformações. E elas penetram no solo, nutrindo as árvores, voltando ao seio da grande mãe. Que meus erros se transformem em alimento para a terra e nunca mais possam ferir ninguém.
Eu aprendi.
Aprendi a ser rosa mansa invés de pássaro cativo que anseia pelo grande céu desconhecido que nunca voou. Aprendi a enxergar a beleza do simples observar.
Já fui mais jovem, mas nunca tão bela quanto hoje.
Já fui mais feroz, mas nunca tão forte e invencível quanto agora.
Emociona-me a enorme gratidão que tenho pelo simples fato de estar viva.
Respirar fundo, correr até os pulmões arderem como o vento frio que corta o rosto no inverno, sentir o gosto amargo do café fazendo danças em minha boca, o gelado do sorvete lambendo a minha língua, a tontura, a magia de ver estrelas cadentes, a loucura de se apaixonar doentemente, a tristeza da solidão quando se sente o ser mais vulnerável do universo, tão pequena sou... E ao mesmo tempo a alegria quando vejo amigos que há muito se foram, a felicidade de ser lembrada e se sentir tão amada, como sou grande... Pequenos são os detalhes que fazem de minha experiência humana algo tão peculiar. Sempre me senti diferente, meio deslocada, sempre ouvi dizer que eu não era uma garota muito comum. Hoje sei que tudo isso é porque nunca tive casa, sou um pouquinho de todas as coisas. Uma chance arriscada que por acaso deu certo. Não sei de onde vim, não sei para onde vou, caminho sem pressa de chegar seja lá onde for. Já vi que a vida surpreende, que os caminhos mudam, que o vento sopra e o sol brilha fazendo com que todos os seus planos não passem de uma grande brincadeira de faz de conta. 
Eu volto aqui para ler estas palavras quando eu chegar aos 67, lembrarei destas palavras tão doces, o coração pesado de tanta alegria e gratidão por estar completando mais um ano nesta escola. 
Que meus caminhos sejam tão doces quanto os meus sentimentos mais puros.
Que minha visão seja clara como o sol que me acorda de manhã.
Que nos meus momentos de medo e solidão eu possa me lembrar exatamente de como fiz para chegar até aqui, o quanto fui forte, o quanto lutei para viver. 
Que a vida me leve para anos e anos de descobertas e que todos os dias o universo me conceda a beleza interior e que tudo que me cerca esteja em paz com esta beleza.

Obrigada pela chance de simplesmente ser.




16 de mai de 2017

Eu queria te apagar

Eu passei por todos os estágios de emoções possíveis desde o dia 17 de Fevereiro.
Eu me senti ansiosa para ver um rosto novo que pudesse me trazer um pouco de paz. Apenas querendo esquecer alguém que me machucou antes, fui para um encontro com o desconhecido porque não tinha nada a perder. 
Eu senti alegria por encontrar coisas em comum e uma vibe leve naquele dia. Não tinha sido tão ruim. Mas eu ainda era tão sensível, tão vulnerável a dar o melhor que existia em mim para qualquer pessoa que se mostrasse minimamente receptiva. Eu me permiti sentir tudo da forma mais intensa, porque se não for pra sentir tudo eu prefiro não sentir nada, mas é complicado. Complicado explicar como as emoções fluem através da minha pele e da minha boca em formas de palavras que eu não quis dizer. Como elas saem de mim e quando vejo já é tarde demais para retirar o que eu disse, o que eu fiz... Mas pensando bem, pegar tudo de volta não faria com que o sentimento fosse menos real. Ele continuaria existindo dentro de mim, mas reprimido. Talvez a solução mais fácil para essa louca soma de encontros e desencontros seja apenas ir embora e não sentir. Mas como não sentir?
Hoje eu acordei sentindo raiva, um sentimento que eu tenho evitado me permitir. Eu tentei transformar meu belos sentimentos massacrados pela sua arrogância e falta de sensibilidade em algo tolerável. Pensei que dessa forma eu deixaria tudo isso ser drenado de mim até que um dia eu não fosse capaz de sentir mais nada.
Mas por que eu ainda me incomodo tanto? Porque eu odeio saber que minha intuição está certa sobre você ? Por que eu não consigo simplesmente tirar isso de mim?
Eu não quero sentir nada, nem saudade, nem esse pseudo amor, nem raiva, NADA ! Eu só quero te apagar. E apagar todos os dias que eu me dei ao trabalho de te ver. Apagar todas as vezes que eu perdi meu tempo respondendo as suas mensagens vazias. Apagar todos os sorrisos que você me deu, todas as coisas que eu ousei sentir, apagar tudo isso porque você não merece nada que venha de mim.
Não consigo sentir outra coisa nesse momento que não seja ódio. Mas por que perco meu tempo escrevendo, perco meu tempo odiando, perco meu tempo sabendo exatamente o que se passa na sua mente doentia. É isso que você é !  Doente. O jeito que você age com as pessoas não é normal, eu não sei como um dia eu achei isso bonitinho. Você é simplesmente um idiota que não sabe se comunicar e quando se comunica só abre a boca para falar coisas ruins e fazer reclamações. 
Você é a personificação de tudo que eu mais odeio no mundo e ainda assim, tão vulnerável fui que me deixei olhar apenas as suas qualidades. 
Hoje sei que seus defeitos são inaceitáveis demais para mim, eu odeio como você acha que está certo e não consegue perceber os próprios erros. O jeito que você finge esquecer o que disse para justificar suas mancadas. Eu odeio o jeito que você não serve nem para ser honesto e simplesmente dizer a real invés de ficar se escondendo atrás de compromissos que até ontem você não tinha. 
Eu odeio você e sua falta de habilidade para sentir qualquer coisa que não seja sua apatia. O mundo seria um lugar melhor sem você. 
Talvez eu me odeie mais do que te odeio porque no final, a escolha foi toda minha. Que toda essa droga sirva de lição e que a cada dia que passe eu lembre menos do quanto eu fui idiota em acreditar em alguém tão vazio. 

Me sinto mais leve. 


26 de abr de 2017

Eu não queria partir

Minha mente não consegue convencer meu coração. Por mais que minha razão esteja correta, por mais que eu tenha todos os motivos do mundo para querer ir embora e nunca mais te ver, meu sentimento é totalmente oposto à minha razão. Eu fiz de tudo pra não pensar, eu tento muito esquecer, mas quando me pego vendo alguma foto sua eu sinto vontade de chorar. Eu não sei o motivo de tanta resistência. Já está mais do que claro que nunca poderemos ser nada além de conhecidos que não deram certo. Eu sei disso. E eu sei que você nunca vai sentir por mim essa coisa inexplicável que eu sinto por você. Houve uma grande troca de energia em todas as vezes que a gente se viu. Eu alimentei em mim as melhores impressões que eu tinha sobre você. No meu conceito você era exatamente tudo que eu sempre quis em alguém. E eu via nossas diferenças como um desafio bom, pois eu tinha certeza que lidar com elas me faria aprender coisas novas e faria de mim uma pessoa melhor. Eu vi tudo isso em você. O jeito como você fala dos seus planos, o brilho no olhar quando relembra os acontecimentos bons do passado e mesmo vestindo a máscara mais séria e indiferente possível, o seu sorriso sempre meio tímido nunca me enganou. Eu nunca me dei o trabalho de pensar sobre seus defeitos, para mim eles eram irrelevantes. Talvez meu erro tenha sido olhar tanto pro seu lado bom enquanto você olhava apenas pro meu lado ruim. E eu só queria saber que você enxerga algo bom em mim, como se isso pudesse de alguma forma validar tudo que eu sinto por você, como se isso pudesse me ajudar a seguir em frente sabendo que meu tempo não foi tão perdido assim, você não pode ser tão frio quanto parece. Eu estou completamente perdida nestes pensamentos que não cessam. Já faz dias que eu tento seguir em frente mas cada vez que estou prestes a conhecer alguém novo, meu coração sangra, porque no fundo eu não queria seguir em frente. Eu só queria mais um tempo com você, mais um tempo como as coisas eram no começo, mais um tempo de quando você ainda me dava tantos sorrisos. Eu me convenci a acreditar em mentiras que eu mesma inventei, eu criei desculpas para o seu péssimo comportamento comigo, eu fiz de tudo para conviver com esses sentimentos que de tempos em tempos voltam para me assombrar. Eu só queria poder olhar pra você e não sentir nada. Eu só queria lembrar dos momentos que passamos juntos e pensar que foi apenas legal, não queria sentir sua falta. Eu não queria te querer tanto quanto eu quero ou pensar em você nos momentos em que eu menos estou preparada para lidar com o vazio que a sua lembrança me trás. Eu só queria não sentir saudades de ver o seu sorriso, da sua pele na minha, das suas mãos desembaraçando o meu cabelo equanto eu deito no seu peito, de olhar pra você e me sentir com sorte simplemesmente por estar ao seu lado, porque em um mundo cheio de barulho e caos, sorte tem quem encontra paz em um beijo misturado com abraço e você era meu lugar favorito, 
Eu precisava jogar todos esses sentimentos em algum lugar, tirar eles de mim como se arranca uma faca enterrada na pele, eu sei que vai deixar uma cicatriz, mas eu preciso ser livre de novo. Eu sei que os dias vão continuar passando e niguém além de mim vai ter que lidar com isso, dia após dia, até que tudo seja drenado do meu ser. Até que um dia eu acorde e não sinta mais nada e enfim, leve como o ar, eu voe para longe de você. Quem sabe um dia você perceba o tamanho da dor que me causou, quem sabe um dia você olhe para trás e perceba que apesar dos pesares, meus sentimentos eram honestos e puros e o quanto isso é raro nos dias de hoje. Eu estou ferida demais para ficar aqui, ferida demais para continuar tentando, chegou a hora de deixar morrer o belo jardim que com tanto zelo cuidei para que nada externo pudesse machuca-lo. 
Eu sei que eu vou superar assim como superei outros males de minha jornada. Eu vou ficar bem,
Talvez a sua vida passe e você nunca se lembre de mim e eu não mereço isso. Portanto, digo adeus com o pouco de dignidade que me resta e desejo que você seja feliz, sinceramente. 
Me dói saber que talvez quando você perceber as coisas da mesma forma que eu as percebo, eu já estarei longe demais, em algum lugar onde a sua imagem não me afete de nenhuma forma.

Partir é preciso.




17 de abr de 2017

Transformar

Eu sinto que pela primeira vez consigo olhar para mim e ver claramente onde eu errei comigo. A vontade de me conhecer e me entender me acalmou aqueles anseios que me tiravam o sono. A vontade de começar de novo, começar limpo, sem trapaças, sem mentiras, fez de mim uma pessoa melhor. E o tempo tem passado mais depressa, talvez porque eu esteja ocupando ele com a maior quantidade de conhecimento possível. Eu larguei meus velhos vícios, deixei pra trás meus velhos hábitos. Eu me transformei. Me transformei porque cansei de ser casulo. Era confortável ficar ali dentro, mas eu não fazia idéia de como voar era bom. Eu costumava pensar que meus erros mais comuns eram nada mais do que a expressão da minha própria liberdade e me recusava a colocar limites nos meus desejos mais densos. Hoje percebo que aquilo era apenas mais uma forma de auto sabotagem que eu criei. Hoje eu entendo que liberdade não tem nada a ver com se destruir , tanto por dentro quanto por fora, se algo me faz mal de alguma forma, liberdade é que não é, não poderia ser.
Eu perdi o medo de me jogar nas tentativas cujos riscos são altos. Ousei dar tempo ao tempo. Ousei pensar por mim mesma e sair da bolha de mentiras que me contaram a vida inteira. É um pouco solitário observar as pessoas aqui do alto. Vejo o quanto os sentimentos baixos podem fazer com que todos se destruam e se machuquem repetidas vezes como se fosse algo normal. Machucar é banal. Odiar é comum. Mas não escolho isso para mim. 
Eu vou seguir meu coração, dar espaço para a luz me limpar de dentro para fora, e que a cada dia eu me ilumine mais ! Que a cada dia eu suba cada vez mais alto. Que a densidade alheia não me impeça de voar.  Eu me recuso a voltar a viver do jeito que vivi a vida inteira. Tudo é diferente agora. 
Eu não tenho medo das mudanças, pode vir, vira meu mundo de ponta cabeça, se isso me fará melhor, que seja ! Eu estou pronta.

                                                                     Vanessa Atalanta 


9 de mar de 2017

Como se matar rápido e sem sentir dor

Eu sei que neste momento você acha que nada vale a pena e que não existe nada que possa fazer a sua dor passar. Eu sei que agora você está pensando o quanto o mundo seria melhor sem você. Sentir e pensar isso machuca. Viver pode doer mais do que morrer e as vezes essa parece ser a única saída para os nossos problemas. Não tem nada que eu possa dizer que vá fazer você se sentir melhor agora. Me desculpe. Eu não posso fazer você conseguir enxergar todas as cores que eu vejo. Como eu queria poder ajudar ! Talvez você esteja lendo isso e sentindo raiva por eu não ter a resposta que você realmente queria. Mas aqui está uma pequena tentativa de ao menos salvar uma vida. Se você conseguiu ler isso até aqui, significa que já aguentou mais alguns minutos de dor. Por favor, eu te imploro, aguente mais um pouco. Eu sei que isso é pedir demais mas por favor, fique comigo. Eu sei como dói. Eu juro por tudo neste mundo que eu sei exatamente como você se sente agora e não tiro a sua razão em querer partir. Eu também já quis. Ninguém tentou impedir. Eu busquei desesperadamente encontrar alguém que me convencesse a ficar mais um pouco. Eu só queria um motivo e um abraço. Eu me forcei a ser forte em um poço escuro e fundo, cheio de monstros que me açoitavam a pele, cada lembrança me fazia chorar 5 mil lágrimas e a cada lágrima derrubada era como se meu sangue fosse facas correndo dentro das minhas veias. Doeu demais. Doeu pra caralho. Mas eu me segurei. Eu pensei "quem vai dar comida pro meu gato se eu partir" e isso por um segundo me prendeu aqui. Eu me apeguei naquela idéia porque no fundo eu não queria ir embora. Por mais que eu estivesse no escuro sem chance de ver luz alguma eu me segurei em algo apenas para me dar uma segunda chance. Eu queria me amar. Eu queria voltar a ver as cores que tanto me alegravam. Eu queria descobrir um jeito de voltar a ver a vida como um dia eu há vi. Agora eu sei que parece impossível, mas por favor acredite em mim, você não pode escolher partir sem antes me ligar, eu juro que eu saio de onde eu estiver para ir te encontrar, e se não puder, saiba que no fundo do meu coração tudo que eu mais queria neste momento era poder te convencer que a vida pode ser a experiência mais bela do universo. Deixa eu te mostrar ! Deixa eu te contar que eu não me arrependi de ficar ! Deixa eu te abraçar e dizer que tenho fotos e memórias lindas para compartilhar. Eu sei que agora tudo que você enxerga é o escuro. Eu sei que agora tudo que você sente é medo de continuar vivendo e sentindo tanta dor enquanto ninguém te compreende. Mas eu sei que você é inteligente e sabe que tudo tem dois lados. A tua dor não te deixa ver o outro lado, o lado em que eu estou agora, e já estive no seu e consegui vir para cá. Por favor acredite em mim. Acredite que você vai conseguir ver o mundo como ele realmente é. Não desista agora ! Você já chegou até aqui ! Sinta seu coração batendo neste instante, ele bate por algum motivo e se você for embora jamais vai descobrir. Deixe sua curiosidade te prender nesta vida por tempo suficiente para você se salvar. O mundo vai continuar girando e trazendo dias e noites e você nunca vai saber o que perdeu se você for agora.
Fica aqui. Se não por você, fica por mim, me liga, me manda uma mensagem, me conta a tua dor, me conta o que já te fez sorrir, vamos compartilhar, vamos melhorar e esfregar nossa felicidade na cara do mundo. Muitos risos ainda virão, o seu corpo vai se curar. Nada é impossível, você só precisa se dar mais uma chance, o mundo já te tirou tantas coisas, não tire isso de você mesmo. Viva ! Viva para saber o que vai acontecer amanhã. Viva para poder realizar sonhos e mudar a sua história. A gente pode, eu estou tentanto tanto e não me arrependo por nenhum segundo de ter escolhido ficar. 
Tome um banho, deixa a água levar a tua dor ralo abaixo. Escreva uma carta para si mesmo prometendo tudo que você vai mudar. Grite para o mundo ouvir que a sua força vai ser maior do que a sua dor e um dia você vai sentir muito orgulho de ter conseguido. Eu tenho certeza, eu boto minhas mãos no fogo por você.
Você só precisa ficar. Se permita vencer. Não desista agora.

Isso também passa. Você não precisa caminhar sozinho...


26 de jan de 2017

Blue

Eu pensei que depois de tantos erros, não mais erraria. 
Achei que depois de tantas ressacas morais, não mais me embriagaria.
Senti que depois de tantas desilusões, nunca mais apaixonar-me-ia.
Será que algum dia tudo isso vai fazer sentido ? 
Porque agora só vejo o vazio rabiscado pelas minhas confusões.
Confusões nas quais insisto em arrastar quem quer que esteja perto para dentro do meu furacão.
E ele me leva, me faz voar pra longe, longe de casa, longe de tudo, longe de mim mesma enfim.
E tudo eu daria para estar cada vez mais distante, ver uma nova paisagem todos os dias.
Sentir e viver a poesia ! 
Respirar mais fundo, sonhar mais alto, e descobrir pelo menos uma vez como é não afundar.
Então me dê a mão e me levanta desse chão molhado pela chuva que não para de cair.
Me diz que meu mundo insano é belo para ti.
Me diz que a minha loucura se parece com a sua.
Me diz que o nosso tempo virou lembrança doce que fica repetindo na sua mente.
Eu ousei  pensar, achar e sentir.
Eu me  questionei "será?" tantas vezes que me perdi.
O medo as vezes bate na minha porta e eu me escondo, meus desejos são perigosos.
O que alguns levam anos pra sentir, eu sinto em um segundo e de repente acaba.
Sou como fogo que logo apaga, não antes de queimar tudo ao redor.
O caos me agrada da mesma forma que a calmaria que tanto anseio.
Entre os extremos da pressa e da tranquilidade, me movo de acordo com a música.
Mas as vezes é como se a minha música não fosse a mesma que o resto está a ouvir.
É tão difícil ser compreendido sem se expor em demasia.
Quantas vezes já perdi as companhias, poucos aguentam estar perto de tanta desarmonia.
Mas também sou alegria, o sorriso que se faz tão rápido quanto a melodia que me desmancha em lágrimas. 
Talvez meu sono em excesso seja o cansaço que sinto da vida.
Excesso de tristeza e excesso de alegria.
Eu não sei ser cinza.