18 de abr de 2016

Eu escolhi viver

O sangue ainda escorre sem pausas e o ar ainda queima ao entrar nos pulmões. O dia é belo, porém o mundo ainda continua parecendo um local grande demais para um ser tão pequeno como eu. 
Mas talvez seja exatamente por isso que eu escolhi viver. 
Eu escolhi viver para poder respirar mais ares, olhar mais olhares e me enrolar em mais corações. E então eu vivo, respiro, olho e me enrolo. Vida afora eu me imploro, me imploro para ser mais forte, sim, ainda mais forte. Sobreviver é para poucos, resolvi então dar um pouco de crédito para mim. Por isso mesmo sem ter nenhum motivo aparente, mesmo me achando inútil e incompetente, escolhi viver. Resolvi viver nem que seja apenas para ver meu cabelo crescer. Parece estúpido mas quando não se tem razão alguma, qualquer desculpa para viver vira motivo de apego. Então me apeguei em coisa qualquer apenas para ganhar tempo. Me convenci a esperar, se daqui 30 centímetros de cabelo eu ainda quiser morrer, pois bem, não irei mais insistir. Mas me dei a chance de ver o que esses 30 centímetros daqui para frente irão trazer, eu escolhi viver para saber o que vai acontecer amanha...
Confesso que não queria esperar muita coisa pois sei que expectativas não levam a lugar algum, mas agora já era.  Já estou aqui sonhando de novo, pensando em todas as cores que estes 30 centímetros de oportunidade que escolhi irão me trazer. Será que daqui 30 centímetros de cabelo eu estarei sorrindo genuinamente? Será que a grande tristeza já terá ido embora para sempre? Será que terei conquistado mais medalhas, realizado mais sonhos, viajado para mais lugares distantes? Será que serei capaz? 
Todas essas perguntas serão respondidas em breve, corro o risco de apanhar ainda mais e me arrepender de ter me dado mais tempo, minha bagagem já está pesada demais, tem sido difícil e sinto que se mais um peso chegar, não serei forte o bastante. Mas também corro o risco de me surpreender com a resposta que o tempo vai me dar. Em resumo, não sei, ninguém tem como saber o que será dos meus próximos 30 centímetros de cabelo e no que o tempo vai me transformar até lá. Viver é o preço que se paga para descobrir o que vem depois. 
Pode parecer pouco, mas já é um começo e eu prometo que vou tentar valorizar os pequenos presentes que a vida me dá. Afinal, escolhi viver pois apesar dos pesares sou um bicho curioso e teimoso. Não combina comigo abandonar uma história pela metade, seria como ler um livro e nunca saber o final e isso é totalmente contra os meus princípios. Percebi que para ninguém é fácil, e deixar minha melhor parte ser consumida por tristeza pura seria um enorme desperdício, afinal, pode não ser muito mas eu tenho meu valor, estou tentando enxergar as coisas boas que existem em mim. E não se enganem, isso é muito mais difícil do que parece. 
Enfim, vocês ainda vão ouvir falar de mim, e estou acreditando com toda a minha inocência que serão notícias boas. Um dia eu ainda volto aqui para contar o que aconteceu nestes 30 centímetros de vida que estão começando hoje. Venho em paz dar estas notícias para vocês e compartilhar um pouco de esperança já que ultimamente só tenho compartilhado desgraças.
Deixo aqui um até logo, espero que este recomeço seja uma grande virada na minha vida. Afinal, se eu consegui chegar até aqui, não foi por acaso, talvez a vida tenha grandes surpresas boas para mim e por isso eu escolho viver.
Escolho viver só pra ver o sol nascer mais uma vez, para almoçar no meu lugar favorito, ver de novo aquele filme, falar mais uma vez com a minha vó. Escolho viver para tomar mais chás, construir mais textos lindos que façam o coração alheio desmanchar em lágrimas de amor. Escolho viver porque gente morta não cuida de gato e meu gato precisa de cuidados. Escolho viver porque mesmo quando tudo dá errado, a vida sempre trás algo de bom, muitas vezes já vi isso acontecer portanto tenho certeza que essa tempestade vai passar. Escolho viver porque dessa vez não estou sozinha e você também não precisa estar. Acima de tudo, escolho viver para um dia contar que eu sobrevivi. 

Uma foto de um dos dias mais felizes da minha vida, para eu não me esquecer que sou capaz de sentir toda a felicidade do mundo. Para me lembrar que a alegria existe, só preciso reencontrá-la em algum lugar perdido dentro de mim. 
Prater - Viena <3