18 de abr de 2016

Eu escolhi viver

O sangue ainda escorre sem pausas e o ar ainda queima ao entrar nos pulmões. O dia é belo, porém o mundo ainda continua parecendo um local grande demais para um ser tão pequeno como eu. 
Mas talvez seja exatamente por isso que eu escolhi viver. 
Eu escolhi viver para poder respirar mais ares, olhar mais olhares e me enrolar em mais corações. E então eu vivo, respiro, olho e me enrolo. Vida afora eu me imploro, me imploro para ser mais forte, sim, ainda mais forte. Sobreviver é para poucos, resolvi então dar um pouco de crédito para mim. Por isso mesmo sem ter nenhum motivo aparente, mesmo me achando inútil e incompetente, escolhi viver. Resolvi viver nem que seja apenas para ver meu cabelo crescer. Parece estúpido mas quando não se tem razão alguma, qualquer desculpa para viver vira motivo de apego. Então me apeguei em coisa qualquer apenas para ganhar tempo. Me convenci a esperar, se daqui 30 centímetros de cabelo eu ainda quiser morrer, pois bem, não irei mais insistir. Mas me dei a chance de ver o que esses 30 centímetros daqui para frente irão trazer, eu escolhi viver para saber o que vai acontecer amanha...
Confesso que não queria esperar muita coisa pois sei que expectativas não levam a lugar algum, mas agora já era.  Já estou aqui sonhando de novo, pensando em todas as cores que estes 30 centímetros de oportunidade que escolhi irão me trazer. Será que daqui 30 centímetros de cabelo eu estarei sorrindo genuinamente? Será que a grande tristeza já terá ido embora para sempre? Será que terei conquistado mais medalhas, realizado mais sonhos, viajado para mais lugares distantes? Será que serei capaz? 
Todas essas perguntas serão respondidas em breve, corro o risco de apanhar ainda mais e me arrepender de ter me dado mais tempo, minha bagagem já está pesada demais, tem sido difícil e sinto que se mais um peso chegar, não serei forte o bastante. Mas também corro o risco de me surpreender com a resposta que o tempo vai me dar. Em resumo, não sei, ninguém tem como saber o que será dos meus próximos 30 centímetros de cabelo e no que o tempo vai me transformar até lá. Viver é o preço que se paga para descobrir o que vem depois. 
Pode parecer pouco, mas já é um começo e eu prometo que vou tentar valorizar os pequenos presentes que a vida me dá. Afinal, escolhi viver pois apesar dos pesares sou um bicho curioso e teimoso. Não combina comigo abandonar uma história pela metade, seria como ler um livro e nunca saber o final e isso é totalmente contra os meus princípios. Percebi que para ninguém é fácil, e deixar minha melhor parte ser consumida por tristeza pura seria um enorme desperdício, afinal, pode não ser muito mas eu tenho meu valor, estou tentando enxergar as coisas boas que existem em mim. E não se enganem, isso é muito mais difícil do que parece. 
Enfim, vocês ainda vão ouvir falar de mim, e estou acreditando com toda a minha inocência que serão notícias boas. Um dia eu ainda volto aqui para contar o que aconteceu nestes 30 centímetros de vida que estão começando hoje. Venho em paz dar estas notícias para vocês e compartilhar um pouco de esperança já que ultimamente só tenho compartilhado desgraças.
Deixo aqui um até logo, espero que este recomeço seja uma grande virada na minha vida. Afinal, se eu consegui chegar até aqui, não foi por acaso, talvez a vida tenha grandes surpresas boas para mim e por isso eu escolho viver.
Escolho viver só pra ver o sol nascer mais uma vez, para almoçar no meu lugar favorito, ver de novo aquele filme, falar mais uma vez com a minha vó. Escolho viver para tomar mais chás, construir mais textos lindos que façam o coração alheio desmanchar em lágrimas de amor. Escolho viver porque gente morta não cuida de gato e meu gato precisa de cuidados. Escolho viver porque mesmo quando tudo dá errado, a vida sempre trás algo de bom, muitas vezes já vi isso acontecer portanto tenho certeza que essa tempestade vai passar. Escolho viver porque dessa vez não estou sozinha e você também não precisa estar. Acima de tudo, escolho viver para um dia contar que eu sobrevivi. 

Uma foto de um dos dias mais felizes da minha vida, para eu não me esquecer que sou capaz de sentir toda a felicidade do mundo. Para me lembrar que a alegria existe, só preciso reencontrá-la em algum lugar perdido dentro de mim. 
Prater - Viena <3

15 de abr de 2016

Um dia na mente de quem tem depressão

Não vai ser fácil, você precisará dar um passo de cada vez como se estivesse aprendendo a andar. Vai doer, a ferida sangrenta embaixo do tecido vai arder quando o ar tocar, você vai querer fugir, correr para bem longe o mais rápido que puder mas será obrigado a ficar. 
Vai machucar, você vai precisar esgotar suas reservas de coragem para levantar da cama. Procurar uma simples roupa no armário será uma tarefa difícil, ligar o chuveiro e deixar a água cair nas suas costas será um espetáculo de horror. Pensamentos de morte e dor irão consumir sua mente durante todos os seus segundos livres, levarão embora seus sorrisos junto com o pouquinho de esperança que você ainda tinha. Mas de repente você olha lá fora e o sol está tão lindo, quem sabe hoje seja o seu grande dia ! E então você resolve comer um pedaço de alguma comida qualquer, tanto faz na verdade, comer também dói. E com a força de um leão e o peso do mundo nas costas você consegue finalmente por os pés na rua. UFA ! 
E lá vai você, com uma máscara em forma de sorriso no rosto você passa o dia inteiro indo de um lado para o outro, sem saber exatamente o por quê. Ninguém consegue te olhar e ver o que você realmente é, ninguém vê suas feridas abertas, tentativas falhas de fazer a dor ser um pouco mais branda, que ironia, sentir dor para esquecer da dor, poucos entenderiam. 
As vezes você só anda por aí sentindo o sol na pele, tenta sentir de novo algum sabor doce mas sua língua é amarga. As vezes o dia passa e você continua olhando fixamente para o mesmo ponto, ainda pensando em como seria melhor o mundo sem a sua presença. As vezes a barra fica pesada demais e você procura desesperadamente um lugar para ficar só e chorar em paz. E então te chamam de folgado porque você ficou dez minutos a mais dentro do banheiro, mal sabem eles que você estava tentando encontrar forças para simplesmente abrir a porta e encarar as pessoas. Viver pode ser assustador. 
Que coisa mais estranha, parece que vários dias se passaram mas não é nem meio dia ainda. Quem foi que fez o dia ser tão longo assim? Quem sabe você encontra algo pra se distrair enquanto finge que está concentrado em um trabalho que odeia. Mas distrações causam grande ansiedade, pois a lista de obrigações fica cada vez maior e o tempo, mesmo passando tão devagar parece ser insuficiente para que você consiga compensar os dias perdidos em devaneios. 
O dia já acabou e o que era pra ser feito hoje ficou pra amanhã, junto com o que era pra ter sido feito ante ontem. Até que você sente uma coisa que lembra bem de longe a alegria, um sorrisinho estúpido se forma nos seus lábios, afinal, hoje é sexta, todos ficam felizes na sexta. Mas aí você se lembra que está sozinho e o quanto sente medo de olhar as pessoas nos olhos, e então fica preso dentro do escritório até tomar coragem de ir pra rua de novo. Chegando lá, é como se você fosse invisível. Pessoas gritam com você sem motivo, seu coraçãozinho frágil já não aguenta mais pancadas, mais um grito e você estará acabado. O leão perde as forças então, chega de tentar, deixe as lágrimas escorrerem no meio da multidão, ninguém se importa mesmo. Então corra o mais rápido que puder, fuja dessa loucura em vão, busque abrigo no único lugar que conhece, na solidão.
E assim mais um dia termina, queria você não ter tido tanta ousadia de manhã para achar que conseguiria suportar. Queria você não ter se exposto mais uma vez ao mundo como se fosse inquebrável. Cada dia que passa você fica mais frágil, cada segundo que chega trás mais e mais dor, e eu sei que dentro de você mora uma única certeza : o medo de não ser capaz de aguentar mais.
Você sente exaustão, um cansaço sobrenatural, definitivamente o dia foi longo e sobreviver cansa mais do que qualquer outra atividade. Você não sabe quanto tempo mais vai aguentar, porque uma hora realmente cansa. Um dia você vai acordar e não vai ter forças pra ir até o armário escolher uma roupa, nem ligar o chuveiro, muito menos comer uma comida qualquer. Um dia você vai apenas deitar e desejar que a morte venha te buscar logo pois já está atrasada. Poderia ser agora, mas talvez você espere mais alguns minutos. Pensar que não irá sobreviver para ver outro dia te traz paz e ao mesmo tempo tristeza, afinal, o mundo realmente seria um lugar mais belo sem toda essa sua apatia. E com esses pensamentos de luto pela sua própria existência, você deixa o sono te trazer um pouco de paz, sem saber o que te aguardará quando seus olhos abrirem novamente. Talvez alguma coisa muito boa aconteça e você vai querer estar vivo para ver. A vontade de simplesmente viver ainda existe, apesar de tudo ela persiste dentro de você. Tente não pensar muito nisso e logo o sentimento de que você não merece estar vivo vai passar. Quem sabe estes remédios te ajudem a dormir melhor hoje, quem sabe tomando 20 você consiga sonhar para sempre? 

Apenas diga adeus agora, a dor não precisa mais existir...


10 de abr de 2016

Pensamentos nem tāo suicídas

Nāo sei se o mundo real é aquele em que estou sempre bem e feliz, vivendo como se fosse meu último dia, tamanha magia que encanta meus olhos de menina. Ou talvez o mundo real seja aquele em que enxergo todas as tristezas do universo como uma grande mochila que preciso carregar até a próxima estaçāo. Só que a próxima estaçāo nunca chega, e sozinha em meu vagāo escuro  grito por ajuda, procuro almas que me ajudem a carregar minha bagagem. Mas por alguma razāo ninguém parece acreditar que essa mala possa ser tāo pesada assim. Entāo os gritos sāo sufocados, aos poucos o ar abandona os pulmões cansados, a força se condensa na penumbra do trem sem paradas. 
Incrível como viajar pode ser tāo cansativo. As vezes sinto uma imensa fome que comida nenhuma poderia saciar, sinto sede de algo que nāo sei o que é, posso até sentir seu sabor em meus lábios, doce porém apressado. Por isso anseio em chegar no fim da linha deste trem que me espanca com seu ódio fulminante. Talvez por isso eu nāo consiga parar quieta em lugar algum, vivo buscando refúgio para os meus piores medos, nas belas paisagens do trem fantasma eu passeio, mente e coraçāo, as vezes até esqueço o quāo pesado é o que carrego nos ombros. Por isso já nem sei o que é real, aquilo que consigo sempre sentir apesar de todos os pesos e assombros ao meu redor, ou se é aquilo que, de tempos em tempos, ouso abrir os olhos para ver, este perigoso trem que me leva para um destino desconhecido e distante, alguns chamam-no de amanhā.
Vivo a me perguntar, quem mais neste trem busca ajuda e nāo encontra.Vivo a pensar quantos outros morreram antes de conseguir chegar para ver o azul do mar na estaçāo final. Foi o que me disseram, que chegando lá, de repente todo o peso que carreguei finalmente valeria a pena. Ouvi vozes que disseram que era isso mesmo, sem erros. Falaram algo sobre sofrer para aprender e aprender para finalmente evoluir. Me disseram para nāo desistir, me contaram que eu poderia carregar peso ainda maior se ousasse descer do trem em movimento, seria abominável e totalmente contra as regras. E com este restinho de fé que me resta no desconhecido, ouso confessar que acredito que o mundo real seja aquele em que estou sempre bem e feliz. Conto os segundos para que saia da minha mente toda a certeza de que isso está errado. Me atrevo a gritar aos quatro ventos o quanto eu quero crer com todas as minhas forças nesse mundo mais bonito e colorido que criei para mim. Peço ajuda pois sei que sozinha nessa vida nāo se chega muito longe. Peço licença para entrar no seu coraçāo e pegar um pouco dessa alegria que eu sei que você também guarda aí. Vamos compartilhar? Nāo precisamos passar por esse trem sozinhos, se todos quiserem, o peso pode ser divido, logo, mais suportável. Quem sabe poderíamos até apreciar melhor as mais belas paisagens, quem sabe assim poderíamos aprender um pouco mais uns com os outros. Talvez isso seja o que falta para finalmente fazermos o trem parar, ajudarmos uns aos outros como se todos importassem. Por que de fato, todos importam. Nunca deixe ninguém te convencer do contrário,

Beijos, 
Vaanz <3


5 de abr de 2016

Pode não parecer, mas tudo vai dar certo !

22:45 !

O meu dia começa e já termina, são poucos momentos livres que me sobram e evidentemente uso eles para dormir. As vezes dá vontade de viver de um jeito mais fácil, talvez se eu aceitasse menos do que o melhor eu ainda estivesse em outro lugar. Mas qual é a graça de viver sem correr atrás do que você acredita? Se você me conhece bem, sabe que nunca consigo usar esses pensamentos positivos para a minha própria vida, é uma luta diária e a cada dez minutos eu tento sobreviver e ser forte para estar inteira e bem nos próximos dez minutos, e assim vou sobrevivendo durante o dia. As vezes não dá, me bate uma angústia assustadoramente cruel que me tira o foco e a vontade por completo. O dia fica mais lento, os tetos ficam mais baixos e o chão parece afundar a cada passo que eu dou. De repente surge o medo, medo de sair na rua e não aguentar encarar as pessoas nos olhos, e então deixo de cumprir com as minhas obrigações, só para me sentir ainda pior depois de mais uma indisciplina. E a cada pensamento ruim que eu tento esquecer, outros dois pensamentos piores tomam conta do meu ser. Mas tudo bem, pois ainda tenho um abraço quente e acolhedor todos os dias quando chego em casa, ainda tenho um melhor amigo de quatro patas que me trás imensa alegria e aquece meu coração desde o momento em que chegou na minha vida. Tudo bem não ser perfeita o tempo inteiro, tudo bem chorar, tudo bem aceitar e assumir a depressão, não é vergonha nenhuma (embora eu tenha muita vergonha de falar sobre, e escrever isso agora me custou toda a coragem que eu tinha). Então tudo bem me aceitar mesmo com os piores defeitos, defeitos que as vezes me impedem de falar com quem eu amo, me tiram toda a coerência e clareza, mas não se engane, nada de ruim aconteceu, é apenas a química do meu cérebro mais uma vez contrariando meu espírito e minha essência, meu leve ser que sempre foi tão vibrante. Isso dói.  Eu queria que as pessoas pudessem entender que nada demais aconteceu, que a tristeza que você sente quando não tem depressão é diferente da grande tristeza sem motivo que assola a alma dos deprimidos. E quando alguém pergunta "O que aconteceu, por que você está assim?" isso machuca mais ainda, pois quem tem depressão provavelmente não saberá te responder, e se sentirá ainda mais estúpido e ridículo por estar se sentindo tão triste. Ninguém tem obrigação de saber como lidar com isso, mas sinto que o mundo poderia ser um pouco mais receptivo. Sinto que muitas pessoas não dão a devida importância para um problema tão sério que tira vidas que poderiam ser brilhantes, se não fosse por uma voz dizendo o quanto você é inútil e o quanto o mundo inteiro estaria melhor sem você.
A depressão é como um chicote invisível, te bate, te maltrata, te espanca e te derruba no chão, e você não pode lutar contra isso porque nem ao menos sabe de onde vai vir a próxima pancada. É como lutar contra um grande monstro, portanto nunca deixe ninguém dizer para você que isso é covardia, quem luta contra a depressão são as pessoas mais valentes que conheço. 
Hoje estou bem, ainda estou me levantando do chão e tentado secar minhas feridas abertas pelas chicotadas, ainda sangra, ainda dói. Mas ainda estou aqui, e isso é o mais importante de tudo. Mesmo sentindo vontade de morrer, continuarei vivendo e lutando até que desperte a magia que sempre habitou meu coração puro e aventureiro que agora adormece. Isso exige muita força e muita coragem, as vezes cansa, nem sempre vou conseguir, as vezes eu vou te ligar e pedir ajuda sem saber explicar o que aconteceu, por favor, apenas me abrace e me diga aquelas palavras ... 
Pode não parecer, mas tudo vai dar certo !