15 de mar de 2016

Escrevendo qualquer coisa para não perder o hábito

Eu tinha tanto para dizer, mas momentos rápidos tiraram de mim toda a pressa que eu tinha. Deixei ele passar, quem sabe assim um dia eu mande uma carta, para quando ele estiver do outro lado, quem sabe assim seja mais fácil de dizer aquilo que eu não quero que ninguém saiba.
Eu queria te contar, te falar sobre todas as escolhas que fiz, mostrar os detalhes e cores tão particulares à minha forma de caminhar nessa estrada. Queria compartilhar as flores e o vinho , te convencer sobre um caminho, me perder nas idéias malucas que jamais poderiam acontecer, não aqui, não agora...
Quem sabe um dia eu acorde e minha vida seja como um livro, ou um filme, ou um poema, ou até mesmo uma frase bonita que me faz sorrir. Quem sabe um dia os dias passem mais devagar, e o tempo, quem sabe ele deixe de protagonizar todas as minhas cenas. 
Eu já disse que tinha muito para dizer? Mas poucos querem ouvir, então converso comigo mesma, rio dos meus desesperos ansiosos, choro com meus sonhos duvidosos e me enterro na liberdade extrema que cavei para mim. Escolhi um caminho sem volta, mas nada me trás mais satisfação do que olhar para todos ao meu redor e saber que não pertenço a nada e ninguém. Não compactuo com idéias de idelogia x ou y, não me encaixo em grupos, não me prendo a tradições e não me iludo com prisões confortáveis. 
Já disse que tinha muito para dizer mas que o tempo é curto? Poderiamos sentar na areia qualquer dia desses, abrir cervejas infinitas e conversar sobre todos os tons de azul que a vida reflete. Poderíamos viajar, sem data marcada para ir, sem hora para voltar, pedir caronas nas estradas da vida, fugir dos perigos e rir deles depois. A gente podia deixar tudo isso para trás, os sonhos orgulhosos, as vontades incontestáveis, a dedicação , a atenção extrema, a desconfiança, a falta de tempo, a falta de calor, e de repente acordar em Bali.
Acho que eu tinha tanto para dizer que me perdi em minhas próprias idéias, o tempo nem me faz mais cócegas, já me perdi em sua complexidade, sendo assim não mais sei o que foi ontem, o que sou hoje e o que acontecerá amanhã. Só sei que trocaria tudo por uma passagem de volta ao mundo, mas enquanto a oportunidade não aparece, fico aqui sonhando acordada, se você me olhar e me ver sorrindo sozinha, você pode ter certeza que é nisso que eu estou pensando.
E você?