27 de ago de 2015

Independência ou morte





Independência e liberdade sempre foram sinônimos no meu vocabulário. Um jamais existirá sem que o outro se faça presente. Lutei muito para conseguir ter os dois. Em minha relativamente curta jornada até o momento, sempre fiz o máximo para nāo deixar que nada fosse mais importante do que estes dois valores de extrema relevância para a formaçāo do meu caráter.
A maioria das pessoas tem uma mania MUITO feia de olhar apenas para os resultados dos seus esforços e colocar um rótulo gigante na sua testa. Parem ! Simplesmente. É muito fácil olhar pra pessoa que está na merda e falar que ela nāo é esforçada ou boa o suficiente, justamente no momento em que ela mais precisa de apoio e palavras de incentivo, vem a sociedade e a julga sem pensar nas consequências, sem noçāo do peso que uma palavra tem, sem noçāo do efeito que uma frase pode fazer na vida de uma pessoa. É muito fácil também olhar para uma pessoa que está bem na vida e dizer que ela teve sorte. Toda luta tem seu valor, toda atitude tem por trás dela um grande ato de coragem e renúncia. Poucas pessoas conseguem enxergar isso, e entāo vem os julgamentos antecipados, os preconceitos nojentos, o machismo descarado e a falsa empatia. Tenho nojo de tudo isso, apesar de estarmos no século XXI as vezes sinto que ainda estamos na idade média. Sabe como é, tenho sorte de trabalhar em um ambiente onde 95% dos funcionários sāo homens, porém, muito educados e cordiais, coisa que eu sei com absoluta certeza que nāo é realidade para outras mulheres. É aqui que eu queria chegar, a liberdade e independência que andam de māos dadas , decorre da conquista do seu espaço no mercado de trabalho. Sei que tive sorte de ter nascido na época certa, sei que em algum lugar do passado uma menina da minha idade jamais sonharia com a liberdade que eu tenho. Mas devo tudo isso aquelas que lutaram para que o meu direito de ser livre fosse possível. O meu direito de trabalhar, votar, estudar, quantas nāo tiveram e ainda nāo tem ? Até quando vai ser assim ? Ainda existe muito que precisa mudar para que eu seja completamente livre. É inaceitável que eu tenha que sentir medo de voltar da faculdade para casa as 22:30, depois de ter trabalhado e estudado o dia inteiro, ter que sentir medo de ser estuprada e morta, todos os dias. Isso nāo é liberdade, isso nāo é independência. Mas se eu cheguei até aqui, nāo é por causa de uma sociedade machista que vou desistir agora. Tenho pouquíssimas figuras masculinas que me representam, com certeza o meu pai nāo é uma delas, pois ele me abortou no momento em que nāo quis assumir sua responsabilidade (e esse aborto nāo é criminalizado nāo é mesmo?). Mas isso foi ótimo por dois motivos : cresci idolatrando duas mulheres fortes e aprendi que a presença de um homem na minha vida é tāo necessária quanto uma capivara do rio pinheiros. Acho que já passou da hora dessa merda mudar, já passou da hora de parar com esse conformismo estúpido e começar a lutar por mais espaço, nāo por mim mas por todas que ainda nem sonham em ser livres e independentes. Nāo consigo mais pensar apenas no meu corre enquanto uma mulher é estuprada a cada quatro minutos no meu país. Onde está a minha liberdade eu pergunto pra vocês ? Onde está a minha independência ? É justo viver assim ?