5 de mai de 2015

Um gatinho para amar





De vez em quando tudo dá errado, os pensamentos ficam negativos , acompanhando o ritmo dos acontecimentos diários da vida. Nem sempre somos fortes para aguentar, nem sempre dá pra se sentir feliz ao acordar de manhã. Minha vida estava assim quando decidi adotar o meu filhote. Eu sabia no fundo do meu coração, que eu precisava ser responsável por uma vida que não fosse a minha. Eu precisava de um amigo, de uma fonte inesgotável de amor. Adotar um gatinho foi o melhor caminho que eu encontrei para desenvolver a minha compaixão, para eu ter outras coisas para pensar além do meu pessimismo. E eu estava certa, pois desde o primeiro dia, meu gatinho só me trouxe alegrias. Desde que ele chegou,  a tristeza foi substituída por sorrisos e surpresas. Juntos, dormimos e acordamos, nos cuidamos e nos vigiamos. Ter um animal é uma grande responsabilidade, que trás alegrias indescritíveis, talvez vocês pensem que eu estou exagerando, mas , pra quem não tinha nada e ninguém, ganhar uma vida pra cuidar, significa muito. Cheguei a conclusão de que as vezes é preciso ceder para entender o verdadeiro significado do amor. Cedi meu pouco tempo disponível para acordar mais cedo e dar água e ração, dormir mais tarde pra poder brincar e dar atenção para aquela pequena vida, tão frágil, tão vulnerável. Cedi o pouco dinheiro que me sobra pra pagar consultas com veterinário e comprar ração e areia de qualidade. Cedi minhas noites de sono para cuidar dele quando ficou doente. Antes dele, eu tinha mais tempo, mais dinheiro e podia dormir mais se eu quisesse. Hoje tenho mais sorrisos, tenho mais alegria pra viver, mais ânimo pra lutar, pois a vida dele depende da minha. Hoje não fico sozinha nenhum segundo, sempre tenho o meu filhotinho por perto e mesmo que ele não entenda , o simples fato de ele estar ali comigo faz toda a diferença. Obrigada Black <3