31 de mar de 2015

Prioridades




Existe uma diferença entre esforço e sacrifício, um é necessário e o outro pode causar danos irreparáveis. A busca do equilíbrio na rotina é essencial para a nossa qualidade de vida. Não sou a favor de deixar de almoçar e dormir para trabalhar e estudar mais por exemplo, coisas que pessoas ao meu redor  fazem repetidamente. Sempre que me deparo com esse tipo de situação, me recordo dos avisos de procedimento de segurança dos aviões “Em caso de despressurização as mascaras de oxigênio cairão automaticamente. Caso esteja acompanhado de alguém que necessite de sua ajuda, coloque sua máscara primeiro para em seguida ajudá-lo.”


 Portanto, visualizo claramente essa mesma mensagem nas coisas que fazemos. Deixar de comer bem, não dormir o suficiente, aceitar mais projetos do que conseguimos lidar, é como um suicídio diário. Pode até parecer que estamos fazendo tudo isso por que acreditamos em um sonho, e isso é realmente admirável, mas o mais importante é estar vivo e com saúde para ver esses sonhos se realizarem. Afinal, de que adianta ficar sem comer, dormir pouco, sofrer stress por excesso de trabalho, provas, obrigações que tem que ser cumpridas, se no final do dia estamos cansados demais até mesmo para darmos atenção para nossa família? Cansados demais para tirar a roupa do corpo, se jogar na cama de qualquer jeito e dormir profundamente até o dia seguinte, e adivinhem ? Acordar cansado e sem ânimo para enfrentar mais um dia de luta !

É preciso entender nossos próprios limites, saber até onde o que fazemos é esforço ou se já virou sacrifício. Pra começar, ninguém deveria se sacrificar por nada, devemos valorizar nosso bem maior, que é a vida, a nossa saúde , nosso bem estar. Tendo isso, o resto vem consequentemente de acordo com a nossa determinação. Uma pessoa saudável pode ficar menos tempo no trabalho e ser muito mais produtiva para a sua empresa do que uma que fica mais tempo porém vive cansada e desmotivada. Eu sei que é fácil falar e difícil de mudar, a maioria das pessoas que eu vejo são batalhadoras, acordam cedo, trabalham, estudam, resolvem mil problemas pessoais e alheios e ainda conseguem colocar um sorriso no rosto, mas me pergunto, até quando ? Um dia o corpo cansa, um dia a saúde pede socorro, o nosso corpo fala conosco através de sinais simples, os quais não damos a devida atenção. Não adianta querer resolver nossa sonolência excessiva dormindo 15 horas no fim de semana e muito menos nos entupir de analgésicos para mascarar as dores de cabeça. 


Ter saúde é uma atitude diária. É preciso sim, parar para avaliar o que estamos fazendo com a nossa vida, basta conversar com nossos avós e perceber que na época deles, pessoas jovens não eram tão suscetíveis à doenças como os jovens nos dias de hoje. Pelo menos é o que me parece, nunca vi tanta gente nova tomando remédios controlados para tratar inúmeras doenças que se tornam cada vez mais frequentes. Isso não está certo e não estamos dando a devida importância a este fato. 



O equilíbrio é algo diferente para cada organismo, devemos nos analisar e nos permitir o auto conhecimento de uma forma eficaz. Ouvindo os pedidos que o nosso corpo nos envia, conseguimos encontrar esse equilíbrio com maior facilidade. Então, vamos começar a tratar o nosso corpo com o mesmo carinho que dedicamos ao nossos trabalhos e estudos. Vamos cuidar da nossa casa, do nosso templo, alimentando-os com alimentos de qualidade, praticando exercícios que nos faz sentir bem, estando em contato com aquilo que nos inspira, nos motiva, nos move pela vida, pode ser qualquer coisa, mas não deixemos de ter o prazer de sentir a vida pulsando em nós em sua forma mais plena e bonita.

É tudo que eu desejo para mim e para todos. Uma vida que seja boa de ser vivida, um plantio que gere colheita farta e boa, lições que nos façam crescer espiritualmente, fortalecendo nossa confiança, alimentando nossa esperança e laços entre entes queridos, sempre nos desafiando mas nunca nos reprimindo. 

24 de mar de 2015

Desistir nunca mais !




Hoje, parei para refletir sobre a vida, meus objetivos e minha "missão". Confesso que fiquei envergonhada ao perceber que muitas vezes me deixei falhar, não dei o melhor de mim e não fui perseverante em meus sonhos. Comecei muitas coisas que deixei para trás inacabadas. Por dúvida, falta de experiência, falta de orientação, enfim, vejo que aproveitei apenas 10% de todo o potencial que existia em mim. 

Lembro-me de quando era criança, quantos projetos, sonhos, quantas coisas eu queria do universo e em nenhum momento deixei de acreditar que aquilo tudo era realmente possível de ser concretizado. Mas a gente cresce, as dificuldades surgem, as necessidades se mostram mais urgentes do que aqueles sonhos, que logo, vão sendo adiados, jogados para o futuro, este grande espaço em branco que ninguém sabe se existe ou não. E quando deixei de viver meus sonhos no presente, acreditando cegamente que estava apenas adiando-os para um futuro próximo, sem querer e sem perceber, acabei deixando-os em um passado distante. 

Então me pergunto , como recuperar todo aquele potencial deixado para trás? Como trazer de volta a garota sonhadora, aventureira, que corre riscos, que vive sem medo de morrer, que joga sem medo de perder e que tenta até suceder ? A resposta que encontrei foi lendo histórias inspiradoras. Foi me colocando no lugar de todas as pessoas que conseguiram de alguma forma, vencer seus próprios obstáculos. Li histórias de pessoas que conseguiram vencer mesmo sem ter nenhuma condição favorável para que tal coisa acontecesse. E então percebi (não que eu já não soubesse disso antes) que nenhuma delas conseguiu o que queria com facilidade. Nenhum caso de sucesso surge do nada sem esforço e dedicação. Consigo enxergar agora que a única coisa que me diferencia dos protagonistas destas histórias, é que eu desisti e eles não.

Então, talvez não seja tão tarde assim para voltar a sonhar, dar um novo brilho ao olhar adormecido, fechar os olhos e acreditar enfim que aquilo que eu tanto quero pode sim se tornar real, mesmo que todos digam o contrário. 
Hoje, eu escolhi acreditar ao invés de duvidar, tentar ao invés de desistir, escolhi sorrir ao invés de chorar. Hoje, eu quero usar 100% do meu potencial para transformar o mundo em um lugar melhor para a próxima geração. Eu quero ver meus projetos virando realidade, minhas idéias tomando forma e sendo utilizadas para melhorar a vida das pessoas. 

Entre o início deste texto e o parágrafo que você lê agora, já se passaram alguns minutos, as primeiras linhas escritas já viraram passado. Muitas coisas devem ficar lá também, pois do passado, só quero ficar com as lições aprendidas. Dos meus erros, só quero ficar com as certezas de nunca mais cometê-los novamente. Das minhas dores, só quero ficar com a força que conquistei para poder lutar contra todas as doenças que eu já venci. A vida é uma guerra, quero estar na linha de frente com o peito cheio de orgulho , e se for pra morrer, que seja tentando. Desistir nunca mais !

Me desejem sorte !

20 de mar de 2015

Eu queria escrever





Escrever para expressar aquilo que nunca consigo dizer em voz alta, escrever para tentar de alguma forma exorcizar todos os demônios que vivem em mim. Escrever para amenizar a dor, extrair o rancor, compensar a falta de calor que existe em minha alma. A alma fria, abatida, solitária, enfim se encontra e se identifica com algo : o papel. Ninguém quer tentar entender, ninguém quer saber, todos estão ocupados para notar a falta que o universo inteiro faz. Todos se fecham em seus próprios mundos, em seus próprios grupos e não há espaço para marginais como eu. Sempre andando contra o fluxo, sempre com a mente em outro lugar, um lugar melhor, onde minhas idéias podem ser ditas sem serem ridicularizadas. Um lugar onde todos podem falar, todos são ouvidos, todos tem importância. Lá, ninguém morre sem ser esquecido, a dor do esforço nunca é em vão. Lá, escrever é apenas parte de algo maior, e não a única fuga que se encontra na solidão. Nunca pensei que o meu passatempo preferido se tornaria meu maior inimigo, que abusar da minha própria companhia fosse me fazer tão mal. Eu me esforcei, elevei muros de aço dentro do meu coração, desativei todas as estradas que davam acesso aos meus verdadeiros sonhos. A vida só me mostrou o quanto é inútil compartilhar a  pureza com a sujeira do mundo. Não combina, quando uma se mistura com a outra, a química final é desastrosa. O que é belo deve assim permanecer, imutável e sozinho. Para não correr o risco de se perder, de se sujar, de deixar de acreditar nas melhores coisas apenas porque o mundo é cruel demais para entender. Mas o que fazer então? Viver sozinha nas montanhas não é uma opção, mas continuar no meio de todos enquanto tudo o que você mais quer é fugir e estar sozinha, parece um erro extremamente doloroso para se cometer. Escrever, até a dor passar, até a última lágrima secar. Escrever, até o sol se pôr, até o fim da cor,  quando apenas o preto e branco você for capaz de enxergar. Os minutos calculados tornam-se inúteis, os textos bem elaborados, os padrões seguidos passam a ser cada vez mais descartáveis. Nada alegra, nada é suficiente, apenas escrever. Talvez seja a única coisa que você saiba realmente fazer, então faça, escreva até as suas mãos sangrarem, até os seus olhos não mais enxergarem e até a tempestade passar. Queria dormir o sono profundo, sem ser incomodada, apenas deitar e estar. Apenas existir e respirar. Sem mais consciência do que é tudo o que eu já descobri nessa estrada. Ser irracional nunca pareceu tão bom, escrever até que eu consiga tirar todas as palavras e sentimentos que estão enraizados em mim e enfim, encontrar a paz da liberdade de uma consciência vazia e sem sentidos.
Eu quero o branco, o vazio, ligar a água com força e encher o copo até ele transbordar, e transbordar tanto, que no fim, vazio o copo estará. 
Talvez seja complexo demais para o mundo ordinário compreender. Tentei encontrar almas similares em tantos lugares e ainda estou de mãos vazias. Eu só queria ser compreendida, ou dormir até o fim do dia por pelo menos um dia.

3 de mar de 2015

As vezes cansa


Cansa a dieta que você fez por meses, e se você come um pedaço de pizza ganha de volta todo o peso que perdeu! Em um dia ! 
Cansa estudar um livro inteiro e na hora da prova cair uma questão sobre a única página que você deixou de ler.
Cansa arrumar bagunça todos os dias e no único dia que você não quer fazer nada ser chamada de preguiçosa.
Cansa acordar cedo, ir pra academia , trabalhar e estudar todos os dias e ainda arrumar tempo pra ter um cabelo bonito, pele hidratada, boa alimentação e paz de espirito.
Cansa fazer tudo sozinha, carregar mochila pesada na chuva, pegar metro lotado, gastar o dinheiro que sobra para as necessidades do gato, lidar com gente ignorante, dizer bom dia e sorrir sem ter resposta.
Cansa a burocracia, os métodos, o sistema, os preços injustos, os impostos altos, a falta de igualdade.
Cansa a falta de bateria no celular quando você mais precisa fazer uma ligação.
Cansa a falta de opções vegetarianas e saudáveis nos restaurantes da cidade, então, além da mochila pesada, ainda tem que levar comida na bolsa e torcer para que não esteja estragada quando a fome bater.
Cansa tentar explicar e ninguém entender.
Cansa tomar remédio e continuar doente.
Cansa sair da sua rotina, da sua casa, para querer fazer o melhor que você pode, se esforçar ao máximo para ser alguém melhor e não obter reconhecimento por isso.
Cansa explicar, falar, brigar, discutir, chorar.


CANSA!

As vezes a gente só precisa ligar o foda-se e ter um tempo para nós.
As vezes a gente precisa deitar e ouvir uma música que faça o coração bater mais devagar por alguns minutos.
Esqueça da sua vida maluca se for capaz e depois retorne à ela para ficar mais louco ainda.
Apesar de tudo, no fundo sabemos que nenhum resultado é imediato e nenhuma guerra termina em dois dias.
Apesar de tudo, sabemos que não adianta gritar, fugir, sair correndo como eu sempre fiz.
Vivemos o suficiente para entender os caminhos tortuosos porém simples da vida e a regra é muito clara : 
Você colhe aquilo que planta.
E é por esta e outras razões que eu e milhares de pessoas não desistimos. 
É preciso continuar, mesmo que o peso esteja machucando as costas, mesmo que tudo esteja errado, mesmo que as vezes tudo pareça não valer mais a pena.
A luta deve ser constante e diária.
Se esquecermos disso, a insanidade vira nossa melhor amiga.
Temos que dar um jeito de achar a felicidade no meio da loucura, os sorrisos no meio de uma multidão cansada, as escapadas para um sonho acordado nos intervalos da correria.
Então sorrimos, mesmo sem ter a felicidade dentro de nós, treinamos para quando ela chegar, praticamos estes atos com o desejo profundo de atrair isso para nossa vida de algum jeito.

E apesar de tudo, apesar de sabermos tudo isso, mesmo assim, as vezes cansa ...