17 de set de 2014

Querido diário ...



Como amar quem você nunca viu, gostar daquilo que nunca sentiu, prever o imprevisível onde a possibilidade de existência é nula, exceto na sua cabeça , onde tudo pode acontecer .Como pensar em um amanhã melhor, um caderno em branco com mais páginas para escrever. Sonhar, e aprender a sonhar com todas as suas forças, como se nada no universo fosse mais importante do que isso. Como se a vida pudesse acabar daqui cinco minutos e durante cinco minutos, prender a respiração para sentir como seria morrer. Morrer de amor, de dor, rancor, ódio ou tristeza, você pode escolher. Mas tenha certeza de sempre escolher o melhor pra você, independente do que irão pensar ou dizer. Para que se importar, fingir que liga para o que o mundo pensa sobre você? Eu quero acreditar em cada palavra que digo, em cada pensamento que escrevo e as vezes é difícil, simplesmente ignorar toda a experiência que eu já tive e viver desse jeito, acreditar nessa utopia. Mas estou tão perto de conseguir, cada vez parece mais possível. Eu vejo a luz lá no final, sinto a brisa do ar fresco e consigo respirar boas novas se aproximando em breve. Acho que este é o momento de baixar as armas, desistir da guerra e levantar bandeiras brancas. Pode vir, atire em mim se quiser, não me importo em me ferir, não ligo para não me defender, só cansei de ser aquele que ataca, aquele que dá o primeiro tiro e inicia toda a guerra. Agora eu quero paz, quero rede, sol, água de coco e amor. Que me matem enquanto durmo se quiserem, não irei me importar.

Querido diário, espero que hoje seja mais um dia bom...