30 de jun de 2014

Reencontro com o passado





Quantas pessoas já passaram pela sua vida, quantas faces foram esquecidas como grãos de areia em uma praia infinita?Alguns ainda estão lá, outros foram levados pelo mar. Nossos passos são grandes para alcançar apenas um pedacinho da praia por vez. Mas, se pudéssemos estar em todos os lugares, quanta coisa haveria para sentir, será que caberia tanto em mim? Sendo pequena já é difícil de suportar. Acho que quanto maior você é, quanto mais você conhece e mais você vive, maior é a dor, e maior é a força que se ganha para suportá-la. Mas gostaria mesmo de rever cada uma destas pessoas que fizeram presença de forma tão passageira, porque sinto que ainda existe espaço para todas elas. Ainda existe espaço para aquela menina da quarta série que me mandava bilhetinhos durante as aulas, e eu sentia dor de tanto me segurar para não rir. Hoje nem me lembro mais qual era a graça. Ainda existe curiosidade para saber o que aconteceu com aquele menino do ônibus, que me olhava mas nunca nos demos o trabalho de nos falar, mas o que havia para dizer mesmo? E para aquele outro menino, que falou comigo no meu último dia de aula da quinta série, foi a última pessoa para quem eu disse adeus antes de mudar completamente de vida. Ainda existe espaço mais do que de sobra para que ele volte e seja meu amigo de novo, por muitos e muitos anos. O nome dele era Fernando, mas qual era o seu sobrenome? Eu queria abraçar o mundo, queria saber onde todos eles estão, o que fazem, será que se lembram de mim? Será que existe espaço na vida daquela garota que brincava de pular corda comigo no jardim de casa, há 16 anos atrás? Será que eu sou parte dos pensamentos e memórias fragmentadas de centenas de outras pessoas, que também se lembram de mim e gostariam de saber onde eu estou ? Teve também o Angel, esse nem era o nome de verdade dele, a namorada dele o chamava assim. Conversamos por horas e horas no aeroporto de Birmingham. Eu voltava para o Brasil e ele para Islândia. Duas almas falando sobre a eterna confusão que se passa na mente de um viajante que volta para casa, corações pesados, incertezas, todos estes sentimentos profundos compartilhados com um estranho que eu encontrei no aeroporto. Porque não nos adicionamos no facebook ? Sei que o tempo tem o seu próprio jeito de trazer as coisas de volta e te dar o que você quer. É sempre inesperado e mágico. Ainda penso que vou rever estas pessoas , na fila do mercado, no banco vazio do meu lado ou naquele bar que eu decidi entrar só porque a música era boa. Ainda espero ouvir notícias, mas se não ouvir, tudo bem também. A parte mais bonita de tudo isso é saber que estamos todos respirando o mesmo ar agora, vivendo na mesma cidade talvez. A qualquer momento podemos nos reencontrar, nos conhecer de novo sem saber que algum dia já sorrimos juntos.

27 de jun de 2014

8 ou 80 ?


Não deixe que te digam que estar confuso não é normal ou aceitável. Poucas coisas na vida são tão naturais quanto uma mente humana remoendo idéias. Por que temos sempre que tomar decisões importantes e não termos o direito de voltar atrás? Sem que alguém fique em nosso calcanhar nos lembrando o quanto pessoas que fazem isso são inconsequentes? 
Por que é tão errado assim ? Por que temos que ser tão constantes e exatos o tempo inteiro? Qual é a graça de viver desta forma tão simplória e cinza? A vida pode ser muito melhor do que isso. Quando temos a coragem de mudar o rumo daquilo que não nos traz alegria, abrimos as portas para as possibilidades. Me diga, quantas pessoas você conhece que reclamam dos seus empregos, dos seus casamentos , reclamam de inúmeras coisas em suas vidas? Parece ser complicado mas na verdade é bem simples. Se você não gosta de algo na sua vida então MUDE! Não estou falando de traçar um grande plano a longo prazo, não estou falando de realizações futuras. Comece a mudar AGORA. Se você está lendo isso, sentado na cadeira do seu trabalho que você odeia, levante-se e se demita. Isso mesmo, vá embora daí e pare de perder tempo fazendo o que você não gosta. Se você está lendo isso depois de mais uma transa patética com uma pessoa ,por conveniência, que nem amar você ama, então levante-se e saia pela porta, não olhe para trás. Vá encontrar o amor da sua vida, viver uma grande paixão. Sentando aí do lado desta múmia é que você não vai achar a pessoa certa MESMO. Você acha que isso é extremo demais, 8 ou 80 demais para a sua capacidade de escolha ? Tudo bem, não tiro sua razão. Mas, se você se permite continuar em uma situação de desconforto por medo de mudar, você perde automaticamente o direito de reclamar. Resumindo :

não gosta de uma situação -> Mude 
não gosta de uma situação e não quer mudar -> Não reclame 
não gosta de uma situação, não quer mudar e quer reclamar -> Procure ajuda médica

Nesta altura do texto, você deve estar querendo me matar e pensando "quem essa louca pensa que é?". Bom, novamente não tiro sua razão. Aquilo que eu falei no começo, sobre se sentir confuso e sobre a injustiça de ser julgado por isso, é algo que eu defendo com unhas e dentes. Talvez eu não apoie tudo que é escolhido na minha família, com os meus amigos, não apoio tudo o que é decidido para o meu país. Mas o direito de poder escolher, seja o que for, é algo que todos temos, e não devemos abdicar. Muitas pessoas já lutaram e deram suas vidas por esta causa, para que hoje você e eu pudessemos dizer "somos livres". E podermos escolher o que for e mudar esta escolha também, de acordo com o que nos for conveniente.E ninguém tem que falar nada porque a vida é SUA! 
Talvez você se sinta em uma prisão, de mãos atadas. Talvez você sinta como se não tivesse escolhas porque mudar não é algo fácil. É mais fácil continuar a viver uma vida ruim, pelo menos é previsível, sabemos que não vamos nos machucar. Mudar é para os grandes, para os ousados, para aqueles que não tem medo de dar a cara a tapa. Se a vida te derrubar, você levanta e continua e muda de novo umas 500 vezes se for necessário. Não espere o amanhã chegar. Tenha a coragem de realizar as ambições mais absurdas do seu âmago. Tenha a ousadia de se entregar nas mãos da vida e não se importar em sangrar , não se importar em ser ferido em batalha, porque no final, serão estes os momentos que definirão se sua vida foi um 08 ou um 80. O que você quer ?

26 de jun de 2014

Combatendo a dermatite atópica sem medicamentos

Depois de muitos anos convivendo com a dermatite atópica, aprendi muitas coisas. Algumas foram extremamente inúteis enquanto outras foram descobertas valiosas. Gostaria de esclarecer primeiramente que o que funciona para um pode não funcionar para outro. Assim como existem vários tipos de eczema, que manifestam-se diferentemente em cada tipo de pele. As recomendações que farei a seguir tem como prova de eficácia apenas a minha experiência, e embora não tenham restrições, não aconselho ninguém a realizar o uso de nenhum método auxiliar sem discutir com o seu dermatologista previamente. 

Atenção ! Se você estiver em uma crise severa procure um dermatologista AGORA ! Não espere piorar com a esperança de que amanhã estará melhor. Eu já fiz muito isso e não recomendo, porque no dia seguinte nunca estava melhor e sim pior. Portanto não perca tempo.

Aloe Vera (babosa barbadensis)



Para quem não conhece, a babosa é uma planta medicinal de uso milenar. Pesquisadores datam o seu uso desde 3500 a.c por diversas civilizações da antiguidade. A aloe vera possui função anti-inflamatória, portanto um efeito similar ao da cortisona, porém sem os efeitos colaterais que já estamos cansados de saber. Possui ação nutritiva, coagulante e hidratante da pele, reconstruindo os tecidos de dentro para fora.
Existem diversos produtos com aloe em sua composição. Eu uso a planta diretamente na minha pele em sua forma natural. Quando você corta a planta, dentro dela existe um gel, é este gel que você vai querer na sua pele, ele refresca, hidrata e em questão de horas você já sente a pele cicatrizando e com aspecto melhor.


Sabonete Sulfuroso

Descobri este sabonete há alguns anos atrás, uma tia trouxe de Águas de São Pedro. Procurei exaustivamente encontrar o mesmo produto em diversos locais, porém não consegui. Aquele sabonete era feito artesanalmente com água sulfurosa e enxofre. Fazia milagres na minha pele. Como substituto comecei a usar o da Granado que é fácil de encontrar em qualquer farmácia. O problema é que não dá para usar em toda a pele, recomendo usar apenas nas áreas afetadas, ele deixa a pele bem sequinha, ajudando na cicatrização. Porém, se for usado na pele que não está lesionada vai apenas deixar sua pele mais seca, e pele seca + atopia = desastre. Portanto, usem com cuidado.

Erva de Bicho (Polygonum aquifolium)



Esta é outra planta que eu chamaria de milagrosa. Sei que existem produtos e formas diferentes de se utilizar, porém, sempre usei da forma natural. Depois de colher as folhas e fervê-las, espere esfriar. Aplique depois do banho, em todas as lesões e deixe secar naturalmente. Não enxague. O resultado é uma pele mais hidratada e cicatrizada. Tudo que um atópico mais ama na vida.


Água Termal

No começo me parecia estúpido pagar tão caro por água enlatada. Até que um dia eu estava com o rosto em chamas andando no sol e não aguentava mais, entrei em uma farmácia e comprei minha primeira água termal. Depois daquele dia me recuso a sair de casa sem ter este item na bolsa. Existem diversas marcas disponíveis, eu recomendo a da La Roche Posay , rica em selênio. Sinceramente, tanto na pele com lesão, quanto na pele saudável, o efeito dela é visível. Uso todos os dias no rosto, mas quando estou em crise, sempre uso também e ajuda bastante a acalmar a minha pele.

Dicas Adicionais 

- Coma muita cenoura e beterraba, todos os dias.
- Se sentir a coceira chegando , coloque gelo ou água fria, ou faça algo com as mãos, qualquer coisa.
- Hidrate-se, o tempo todo, nunca é demais. Não deixe sua pele secar.
- Beba mais água!
- Guarde seu creme hidratante na geladeira.
- Após passar o medicamento na pele, coloque plástico filme em volta da lesão. Ajuda a pele a absorver melhor o remédio e diminuir a coceira. (não faça isso se estiver usando Protopic).
- Evite pessoas e situações irritantes.
- Use protetor solar todos os dias,  até mesmo no inverno.

Espero que estas dicas possam ajudar alguém, assim como me ajudam. O mais importante de tudo é sempre buscar alternativas, adquirir hábitos melhores e principalmente, não se deixar entristecer quando estiver em crise, sorria sempre , não desista nunca. Eu sei o quanto é ruim, mas com o tempo você percebe que aquela situação é passageira, assim como tudo em nossa vida. Todo mundo lida com problemas, não somos os únicos e com certeza não sofremos mais, nem menos do que os outros. Força!


24 de jun de 2014

Dermatite Atópica



Qual é a sua lembrança mais antiga, o passado mais distante que sua memória te permite lembrar?
Minhas recordações são uma mistura de fragmentos com descrições de acontecimentos, que a minha imaginação ousa inventar, para me dar uma leve impressão de como minha vida era. Talvez sejam as fotos, os vídeos, as histórias que minha avó conta. Mas um pouco dessas memórias são tão vivas e reais quanto o ato de lembrar o que eu comi no almoço ontem. Acredito que tenho memórias desde 1994 , eu tinha 4 anos. E desde então, não me recordo de nenhum ano de minha existência em que eu não tenha vivido em função da minha pele.

 Tudo ao meu redor era projetado de acordo com as necessidades dela. O que eu iria comer, os brinquedos que eu poderia brincar, os lugares que eu frequentava, as roupas que eu vestia,decoração do quarto, enfim, TUDO ao meu redor era em função deste orgão. Vocês devem pensar, com tanto cuidado , a minha pele deveria ter sido muito feliz e grata por tudo que eu fiz por ela, mas não. Apesar de ser a única criança que não podia ter bichinhos de pelúcia e dormir na casa dos meus amiguinhos, ela ainda sangrava. Apesar de ter uma alimentação cheia de restrições, ela ainda coçava como se o inferno estivesse queimando lentamente cada centímetro de sua extensão. Apesar dos banhos frios e rápidos, dos litros de hidratante, das milhares de consultas com dermatologistas, alergologistas, imunologistas (a lista é longa), dos remédios utilizados religiosamente e inúmeras outras coisas, a minha pele nunca me deu a retribuição que deveria. Tudo o que eu fazia era apenas para minimizar o impacto, quando as crises chegavam não adiantava fazer nada, apenas esperar. Quantas vezes eu me frustrei ? Depois de todos os anos de dedicação, pouco havia mudado. Mas conviver com uma doença crônica é assim mesmo, uma eterna ilusão. Cansei de ouvir dicas, sentir olhares, ser questionada, explicar, cansei de desconhecidos pedindo que eu procurasse curandeiros, macumbeiros, sessão descarrego (haja paciência !) e toda a fé popular que nada tem a ver com medicina e doenças sem cura. Reparo desde que era criança, que quem não tem doença alguma, tem uma tendência a querer explicar as doenças alheias como se não fossem sérias e reais. Quantas vezes já ouvi "isso é psicológico". Mas se vocês querem saber, com o tempo isso deixa de incomodar, no começo eu sentia raiva, várias pessoas vindo me dar conselhos como se eu não estivesse cuidando da minha pele como deveria, como se a minha condição fosse opcional ! 

Os médicos, que são os únicos anjos que eu realmente acredito, sempre me disseram que quando eu crescesse, tudo iria melhorar. Eles estavam certos, mas a cura total ainda não veio. Tenho meses de paz, aqueles em que eu nem lembro o que é coceira e pele seca. Mas ainda tenho meses de guerra, aqueles em que não dormir bem é natural e acordar com sangue nas mãos e não se lembrar, também. São meses chatos e entediantes e eu nem me importo mais, porque sei que a qualquer momento tudo volta ao normal. Já não fico tão frustrada. Já não me desespero. Minha pele e eu entramos em um acordo enfim. Mas já brigamos muito. As piores crises estão tatuadas em meu corpo em forma de cicatrizes e não são poucas. Cada pedacinho do meu corpo já sangrou. Costas, pés, pernas, braços e por fim rosto e mãos, que são as piores partes, aquelas que você não pode esconder. E quantas vezes eu não me escondi ? Quantas vezes eu não usei calça e moletom em pleno verão ? Quantas vezes deixei de sair, aulas perdidas, momentos que eu nunca mais terei, porque naqueles dias, a felicidade para mim era estar segura na sombra do meu quarto, onde eu podia me coçar a vontade e secar meu sangue e minhas lágrimas sem que ninguém ficasse olhando.

A minha pele frágil e sensível me levou a um hospital certa vez, só consegui sair de lá depois de 17 dias de acordar e perguntar se eu já podia ir embora. 17 dias de vida perdidos para sempre. Ganhei de brinde um encurtamento de tendão, anemia profunda, 5 kg a menos e um laço eterno com a fisioterapia até os dias de hoje. Eu tinha 13 anos. Algumas das piores crises, me impediam de levantar da cama de tanta dor, não poderia dobrar os braços e as pernas e sinceramente, não havia nada que eu pudesse fazer, apenas deitar ali pateticamente e esperar que os anti histamínicos me dessem um pouco de paz, um pouco de sono, e torcer para não estar mergulhada em uma poça de sangue quando acordasse. 

E apesar de tantas lembranças ruins relacionadas a minha pele, hoje eu não consigo me enxergar como uma pessoa frágil de pele sensível. Eu olho para trás e só consigo ver uma criança de 5 anos controlando o tempo e a temperatura do própria banho e aprendendo a hidratar a pele sozinha. Olhar para o meu passado é ver uma menina que aos 6 anos de idade já sabia TUDO sobre ácaros, alimentação alcalina e quais plantas possuíam propriedades cicatrizantes. Só consigo enxergar uma menina internada com a pele toda danificada e ainda assim colorindo seus livros e rindo dos desenhos na TV. Me lembro de uma menina saindo da aula, pegando um ônibus e indo para a fisioterapia sozinha de muletas e feliz. Olho para o meu passado e percebo que todas as condições que tentaram me derrubar , falharam e eu venci. Hoje, escrevendo este texto com as mãos não tão agradáveis de se olhar, mas com a certeza da maior lição que eu aprendi comigo mesma, a pele se regenera e eu sou muito mais forte do que achei que poderia ser. 

Pais com filhos que tenham dermatite atópica , não se desesperem, eles ficarão bem, eu prometo. Seus filhos serão crianças curiosas e aprenderão a ser independentes muito antes das outras crianças. Companheiros que convivem com a dermatite atópica, saibam que vocês não estão sozinhos !  

11 de jun de 2014

Abra as janelas



Se estiver em dúvida, abra as janelas, deixe o ar entrar.
Não pode ser tão ruim assim.
Seque estas lágrimas de sangue, permita-se cicatrizar.
Não é incrível nossa capacidade de se regenerar ?
Quantas vezes você já caiu? E hoje está em pé !
Todos já foram feridos, todos já feriram.
Jogar é uma arte , quem sair primeiro deixa o outro na mão.
Mas nem tudo é proposital , olhe de novo.
Irrelevantes, inconsequentes, irreverentes, incoerentes.
Na maior parte do tempo.
Se nada faz tanto sentido, se tudo é tão passageiro...
Por que se preocupar ?
Na dúvida, abra as janelas. 

3 de jun de 2014

Sobre se encontrar



Hoje eu vou contar uma história , sobre uma pessoa que saiu de casa para "se encontrar", sobre alguém que nāo conseguia se identificar com nada, um ser que nāo possuía uma gota de similaridade quando se comparava com o oceano uniforme e calmo ao seu redor. Pois bem, esta pessoa foi para longe em busca de seu próprio ser, tentar achar a sua essência nos escuros lados do planeta. Subiu montanhas, nadou os sete mares,observou todas as raças e suas culturas. Viajou pelo mundo afora sem pressa para voltar. Durante uma escalada em um dos montes mais altos do planeta, sua respiraçāo ficou mais lenta  e pesada. A brisa gélida e salgada do mar invernal invadiu suas narinas, de repente sua visāo ficou turva, de certo modo escura, como se alguém tivesse apagado a luz do mundo por alguns segundos. Mas a esperança que a luz seria acesa novamente permaneceu intacta. Iria acontecer a qualquer instante agora. O ar iria voltar para os seus pulmões, leve e claro como a luz que já nāo via mais. Durante estes segundos, seu espírito levitou, deixou seu corpo segurando pateticamente em vāo as paredes da montanha. Mas entāo pode ver a luz, nāo sentia mais o ar, só sentia que nāo poderia sentir e que nāo precisaria sentir nada nunca mais. A passagem foi feita, mas nada mudou. Nos segundos entre o que chamamos de vida e o desconhecido ao qual nomeamos de morte , esta pessoa percebeu o que havia buscado durante toda a sua breve existência. Percebeu finalmente que nāo precisamos ir a lugar algum para nos encontrar, o seu ser esteve ali o tempo todo. A busca estava acabada, por enquanto. Realizou também que sentia saudades daqueles que viviam pedindo para que voltasse , mas sua busca era importante demais para desviar sua atençāo e se importar com algo tāo banal como a saudade. Ora , esta era uma pessoa de coragem, viveu nos limites mais extremos, os quais o resto nāo conseguiria entender, apoiar e jamais conseguiriam viver.
Deixarei esta história em aberto, sem final, pois este alguém nāo pode me contar o que aconteceu depois. Todos os mistérios e conclusões precipitadas de sua mente quase febril e doentia, sua alma aventureira, sedenta por liberdade, se foi deste mundo em seu último fôlego, como uma gota de orvalho que se evapora no calor do sol ao meio dia.
Posso apenas dizer que viveu, sentiu intensamente os altos e baixos da vida, como as ondas de um mar. Um mar que hora te abraça com calma e serenidade e hora te empurra, te afoga, só para ver até quando você vai aguentar. Só para te ver nadando contra a correnteza, procurando desesperadamente por um pouco de oxigênio. O mar te empurra para ver você lutando pela vida, é o que fazemos todos os dias, é o que esta pessoa fez.

Uma coisa é certa, nunca mais voltou para casa.


2 de jun de 2014

Como conquistar um homem?



Observei atentamente certas atitudes femininas que me fizeram sentir vergonha do meu próprio sexo. Me responda com sinceridade, quantas vezes nesta semana você viu pelo menos uma propaganda, uma revista ou algum texto falando sobre o que uma mulher deve fazer, como deve se vestir, o que dizer para agradar um homem ? Alguém sabe me dizer em que ponto da história isso aconteceu ? Não eram os homens que conquistavam as mulheres? Não me entenda mal, não acredito que o papel da conquista é exclusivo dos homens, muito pelo contrário, ainda bem que vivemos em um contexto social diferente hoje, onde nós mulheres não precisamos ficar em casa esperando o mensageiro trazer a carta do nosso pretendente montado em um cavalo. Nós podemos e devemos demonstrar interesse porque a última vez que eu conferi, os homens não enviam mais cartas através de um mensageiro à cavalo (AINDA BEM).

Se você leu até aqui já deve ter percebido que este texto não vai te ensinar como conquistar um homem, este texto é uma crítica de uma mulher independente que está cansada de ver tantas outras mulheres se diminuindo e invertendo os papéis. E cansada também de ver tantos textos e matérias ridículas sem fundamento algum. Não vejo mais mulheres e garotas se vestindo para si, cuidando de seus corpos para se sentirem bem, agindo naturalmente, tudo que fazem é em função da conquista ao sexo oposto. O maior erro que um ser humano pode cometer é fazer algo que vai contra a sua essência para poder agradar o outro. Deve existir equilíbrio, essa história de que em um relacionamento sempre existe o mais forte e o mais fraco, deve ser destruída. Temos que começar a construir um conceito novo. Será que você não percebe ? Chega de controlar os seus sorrisos e gestos, basta de não enviar uma mensagem porque o homem "deve" escrever para você primeiro. Por que ao invés de ficar chorando porque ele não te ligou no dia seguinte, você não seca essas lágrimas e liga para ele você ?

Não entendo essa fragilidade, as vezes tenho a impressão de que algumas mulheres querem se igualar aos homens , mas não estão dispostas a aguentar as consequências disso.

Chega de pagar para ler dicas estúpidas sobre como você deve agir. Essa será a maior piada do século para as mulheres da próxima geração e para os homens também. Algumas das dicas mais esdrúxulas incluem "descubra quais são os gostos dele" , "não demonstre muito interesse" , "vista isso ou aquilo". Sabe o que é pior ? Isso tudo pode até dar certo, mas até quando? Claro que um cara vai se interessar por alguém que tenha os mesmos gostos ou determinado jeito de se vestir, até aí tudo ok. Mas até quando você vai fingir que gosta das mesmas coisas que ele, até quando você vai se vestir com roupas que você odeia só para agradar ? Uma hora a sua máscara cai. E também não é justo, que você tenha que fazer tudo isso, não seria mais agradável encontrar alguém que seja genuinamente compatível com você ao invés de ficar inventando coisas em comum e fingindo ser quem você não é ?


Eu poderia levar este assunto para outro nível e dizer para os homens porque algumas mulheres são assim, mas vamos deixar isso para outro dia. Por hora, basta refletir, se temos tanto material fútil sobre relacionamentos, é porque existe quem compra isso. Temos que nos livrar dessa percepção medieval que ainda carregamos, esse "mimimi" todo que só atrapalha. Só para você não dizer que eu nunca te dei nada, aqui vai : Você quer conquistar um homem ou uma mulher ? SEJA VOCÊ! Ignore tudo que você já leu sobre isso antes. Tenha coisas em comum de verdade com aquela pessoa e se você rir, que não seja um riso falso e sim verdadeiro, se for para se vestir , vista apenas aquilo que você se sente bem em vestir. Não mude por ninguém e se quiser mudar, que seja por você. Se não der certo, agradeça, pois aquela pessoa não era certa para você. E mais uma dica, é melhor sofrer porque não conseguiu conquistar alguém, do que sofrer por terminar um relacionamento porque aquele alguém não era quem você pensou que fosse.